OPINIÃO

Como saber se estou em um relacionamento abusivo?

Reunimos quatro questões fundamentais para você se perguntar e entender por que esse namoro é tão angustiante para você.

20/03/2017 11:35 -03 | Atualizado 27/03/2017 00:45 -03
napatcha via Getty Images
Uma das pessoas sente desconforto permanente em um relacionamento abusivo.

De vez em quando você se pega pensando em como os outros relacionamentos são tão diferentes do seu? E quando você conhece um casal que quase nunca brigou e costuma achar isso muito bizarro? Ao conversar com suas amigas, você percebe que elas são "livres demais" em seus relacionamentos? Enfim... Será que você já se perguntou se está em um relacionamento abusivo?

1 - Ele já fez alguma dessas coisas com você?

relacionamento abusivo
  • Te constrange, ou zomba de você, na frente dos outros? Inclusive da família e amigos?
  • Te faz sentir que você não é capaz de tomar decisões?
  • Dá uma regulada nas suas roupas, acessórios e aparência?
  • Te faz pensar que não é nada sem ele(ela)?
  • Tenta regular sua vida, te vigiando, ligando de hora em hora para saber onde você está, e etc?
  • Fala como deve deixar ou pentear o cabelo?
  • Te dá a impressão de que você está presa a esse relacionamento?
  • Te trata de maneira grosseira sem o seu consentimento, beliscando, agarrando, empurrando ou até agredindo?
  • Te pressiona a fazer sexo, mesmo quando você não quer?
  • Fica tentando minimizar suas conquistas, principalmente quando ele(ela) ainda não conquistou nada?
  • Te culpa por praticamente tudo que há de errado no relacionamento?
  • Não gosta quando você sai sem ele(ela)?
  • Faz com que a briga seja uma coisa inerente do relacionamento?
  • Usa a desculpa de que estava bêbado(a), ou drogado(a), para todas as vezes que te trata mal?
Cada uma dessas ações é características de uma pessoa abusiva. Logo, antes de tudo, gostaria que você respondesse de forma sincera, sabe? Sem tentar justificar os atos do(da) parceiro(a). O fato de "só ter acontecido uma vez" não minimiza muita coisa quando estamos tratando de um relacionamento abusivo. Leia com atenção, respire, reflita, identifique e guarde quais dessas coisas você sabe que acontecem, ou já aconteceram com você. Quanto mais tópicos forem escolhidos, maiores a chances de você estar em um relacionamento abusivo.

2 - E ele(ela) faz que você sinta as seguintes coisas?

relacionamento abusivo
  • Medo de como ele(ela) vai reagir a determinadas coisas?
  • A culpa de tudo é sua?
  • Que não importa o que você faça, seu(sua) parceiro(a) nunca está satisfeito?
  • Arrumar desculpas para justificar o comportamento do manipulador a outras pessoas.
  • Que as coisas são todas do jeito que ele(ela) quer?
  • Ter que 'pisar em ovos' toda vez que vai reclamar de algo?
  • Medo do que ele(ela) pode fazer se você terminar o relacionamento?
Antes de tudo, saiba que nenhum destes sentimentos é 'exagerado'. Não se sentir confortável no próprio relacionamento é muito pesado. Analise todas essas opções com cuidado, coragem e atenção, e vamos para o próximo passo. Mais uma vez, quanto mais alternativas você considerar que rolam com você, maiores as chances de você estar em um relacionamento abusivo.

3 - E você? Já fez alguma dessas coisas?

relacionamento abusivo
  • Está sempre pedindo desculpas, ou ainda mesmo defendendo seu(sua) parceiro(a) pelos seus comportamentos tanto com você, quanto com os outros?
  • Preferiu se afastar de algumas pessoas (sempre muito queridas) porque, desta maneira, fica mais fácil de não ter qualquer tipo de amolação?
  • Você costuma sempre abrir mão de seus desejos e fazer só o que seu(sua) parceiro(a) quer para evitar discussão?
  • Você costuma manter em segredo algumas coisas que acontecem entre vocês?
E aqui eu te digo que se você se identificou em qualquer uma dessas situações, a probabilidade de seu namoro ser, na verdade, um relacionamento abusivo, é maior ainda.

4 - Ok. Me vi em todos esses tópicos. E agora, o que faço?

relacionamento abusivo

Olha, o primeiro passo é SEMPRE manter os amigos e família por perto. Se você chegou a se afastar deles, abra o coração para eles e conte pelo que você vem passado. Pode ter certeza de que eles vão te ajudar a passar por isso e, acima de tudo, também vão te proteger.

Depois, tente trabalhar, o máximo que conseguir, em sua autoestima. Entenda: você nunca foi menor que ninguém, e sim, você é capaz de muita coisa. Seu sucesso e sua felicidade não dependem de ninguém, muito menos de um relacionamento abusivo.

E, por fim, neste meio tempo, tente se afastar cada vez mais da pessoa que te machuca. Não acredite no famigerado "mito da mudança", afinal, pessoas que têm esse tipo de comportamento raramente melhoram em um curto prazo de tempo. E você não tem a menor obrigação de ajudá-lo(la) a passar por essa transição, afinal, se você tiver que cuidar de alguém a partir de agora, essa pessoa é você.

E sabe, eu já passei por isso, então sei como é difícil sequer admitir que está em um relacionamento abusivo. Mas não deixe que isso te absorva, jamais. O namoro deveria ser uma coisa especial, e não mais uma modalidade de possessão. A gente entra em um namoro porque ama a pessoa, e quer ficar junto dela.

Entenda: casal que é casal agrega valor um ao outro, se apoia e se ama, acima de tudo. Se você sente que com o seu namoro não é exatamente assim, algo de MUITO errado está acontecendo! E força nessa peruca daí! Você merece ser feliz, lembre-se disso!

Texto escrito por Luisa Rodrigues e publicado originalmente no Superela.

*Este artigo é de autoria de colaboradores do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o Huffington Post é um espaço que tem como objetivo ampliar vozes e garantir a pluralidade do debate sobre temas importantes para a agenda pública.

Leia mais:

7 provas de que o relacionamento de Emilly e Marcos é abusivo
Como lidar com o relacionamento abusivo de uma amiga
4 dicas para terminar um relacionamento abusivo

A beleza dos amores antigos