OPINIÃO

Mulheres marroquinas não deveriam ter de esconder as marcas de violência

08/12/2016 23:37 -02 | Atualizado 08/12/2016 23:37 -02
2M

Infelizmente, as mulheres do Marrocos tiveram muitas razões para observar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, em 25 de novembro.

Uma reportagem do programa de TV Sabahiyate, do canal 2M, mostrou como as mulheres podem usar maquiagem para cobrir hematomas e feridas causados por episódios de violência doméstica.

Isso reflete a normalização do assunto para a maioria dos marroquinos.

A violência contra as mulheres é tão parte da vida cotidiana no Marrocos que nem sequer pensamos em erradicar esse fenômeno, ou pelo menos em educar as massas.

Em vez disso, achamos que é necessário "ajudar" essas pobres mulheres a cobrir suas feridas - dando a elas uma tela limpa sobre a qual novos hematomas seriam aplicados.

Afinal de contas, a maquiagem só "camufla" a difícil realidade das mulheres, forçando-as a aceitar seu destino e viver com a violência.

Na mesma semana, o discurso predominantemente misógino no Marrocos foi perpetuado por um vídeo postado no site marroquino Welovebuzz. No vídeo, três homens jovens discutem despreocupadamente a violência contra as mulheres. "Será que a gente deveria bater nas mulheres", pergunta o entrevistador.

Para os homens que aparecem no vídeo, o casamento é um contrato entre marido e mulher que diz que a dona-de-casa tem de obedecer a seu mestre, ou então apanhar em retaliação. "As mulheres deveriam apanhar pelo menos uma vez por semana", diz um dos homens, como se estivesse citando um verso do Alcorão.

No vídeo, a violência é descrita como algo bom para as mulheres. Esse tipo de resposta estúpida e absurda parece engraçada, no começo - mas aí percebemos que os três homens estão expressando opiniões comuns entre muitos marroquinos, incluindo mulheres.

Mulheres, não escondam suas feridas, troquem de marido!

Dirijo meus pensamentos a essas mulheres que aceitam ser espancadas e que consideram isso normal, ou até mesmo um sinal de amor e afeto.

Meus pensamentos também estão com as mulheres que toleram seus maridos violentos - mulheres que desde cedo internalizam a ideia de que desobedecer o marido é desobedecer Deus.

Tenho simpatia particular pelas mulheres que fogem dos murros de seus maridos e acabam sofrendo ainda mais nas mãos de seus pais decepcionados.

Por fim, meus pensamentos estão com as mulheres marroquinas que tiveram a coragem de denunciar seus maridos e não esconderam as marcas dos espancamentos - ao contrário, mostraram-nas com orgulho.

Mulheres, não escondam suas feridas, troquem de marido! Não escondam suas feridas - deixe que a lei lide com esse animal!

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Violência psicológica é a forma mais subjetiva de agressão contra a mulher; saiba como identificar

- TV no Marrocos exibe 'tutorial' de maquiagem para esconder marcas de agressão

- Este jovem usou o poder da maquiagem para elevar a autoestima de sua mãe

Também no HuffPost Brasil:

#ElePodeNãoTeBater Mas... Violência Psicológica

ETC: