OPINIÃO

Assuma a responsabilidade

18/04/2016 22:13 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

2016-04-09-1460243289-7682369-Calmagente_Post1401.png

Tem gente que é incapaz de assumir responsabilidades.

Há quem diga que isso é um problema de geração. Mas não é. Esse problema sempre foi do homem, independentemente da época.

É importante deixar essa questão da geração pra trás, porque ela atrapalha demais e desvia o rumo da análise. Ao optar por esse caminho, invariavelmente, começamos a exaltar uma época passada, tão frágil e imperfeita quanto a atual, descambando para uma conversa onde o saudosismo se encarrega de enterrar qualquer análise minimamente valiosa sobre o presente. Já escrevi sobre isso por aqui.

A incapacidade de assumir que somos donos de nossos próprios destinos é constrangedora, mas faz parte da vida. Cada um de nós tem seu tempo.

Quem sai na frente tem sorte, seja porque percebeu com velocidade que nós construímos nossos próprios caminhos, seja porque já nasceu com esse ímpeto, que se desenvolveu naturalmente.

Mas, se você não é assim, saiba que o seu mundo seria muito melhor se você fosse. E, talvez, essa responsabilidade possa ser exercitada. Atos cotidianos são capazes de fortalecer o músculo da autonomia. Manter um relacionamento amoroso maduro (entendendo os próprios defeitos e lidando com eles) ou terminar um relacionamento com a delicadeza e sinceridade que um término demanda. Ser sincero, não apenas para se preservar, mas porque é o correto a se fazer. Assumir que errou e pagar a conta pelo erro. Pedir desculpas.

Prepare-se. Porque, uma hora ou outra, vai chegar um momento em que você precisará se responsabilizar. E quem não estiver preparado vai correr.

O comum é se esconder. É responsabilizar o chefe, o cliente, o fornecedor, a família, os amigos, a pobreza, a riqueza, a escravidão de séculos atrás, a sociedade, a geração, o regime de governo, os costumes, a Igreja, a TV, o Youtube, o sono, o chocolate, os coxinhas, os petralhas, a ditadura, o nazismo, o Big Brother Brasil, a mídia, etc. E nada disso irá resolver sua vida. Nada disso vai realmente mudar o seu mundo para melhor. Essa coleção de âncoras deixará sua vida mais pesada e inerte. Quanto mais desculpas, mais fraqueza e dificuldade para levantar.

Pode parecer muito agressivo dizer isso, mas o mundo não está nem aí para você. Esse planeta existia muito tempo antes e seguirá existindo muito tempo depois que você for embora. Sua existência aqui é um detalhe. Consequentemente, o mundo não lhe deve nada. Mas está a sua frente, disponível.

E só você pode tornar esse detalhe realmente substancial para si mesmo. Quanto antes você assumir as rédeas da sua vida, mais poderá fazer por ela e com ela. Assumir a responsabilidade é a forma mais acessível de se libertar.

LEIA MAIS:

- Você não vai mudar

- Daqui de cima do muro dá para ver vocês dois

Também no Huffpost Brasil:

10 medos que matam os relacionamentos