OPINIÃO

Aécio é o pior candidato imaginável. Exceto pelos outros...

24/09/2014 10:15 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02
NELSON ALMEIDA via Getty Images
Brazil's presidential candidate for the Brazilian Social Democratic Party (PSDB), Aecio Neves, attends a campaign meeting with female supporters in Sao Paulo, Brazil, on September 17, 2014. Brazil will hold general elections on October 5. AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA (Photo credit should read NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images)

Vou de Aécio. Sem o menor entusiasmo. Sem levantar bandeiras. Meio deprimido, até. Não apenas porque ele não tenha nenhuma chance. Ainda que ele fosse viável, ainda que sua posição nas pesquisas fosse de vitória já no primeiro turno, meu estado de espírito seria o mesmo.

Somos mais de 200 milhões de habitantes. Que não tenhamos tido - em todo o período pós-ditadura - nenhum candidato brilhante à Presidência é um destes mistérios que merecem alguma investigação.

OK, o jogo partidário é sujo - e é necessária alguma... bem, digamos, "flexibilidade moral" para chegar até a disputa.

Quem tem a ilusão de que isso seja diferente em democracias mais estabelecidas deveria ler o livro "Virada no Jogo", de John Heilemann e Mark Halperin, contando os bastidores da chegada de Obama à Casa Branca em 2008 - e que colocou em cena uma figura exótica como Sarah Palin.

Mas, ainda assim, poderíamos ter nomes um pouquinho mais atraentes na nossa corrida.

"A democracia é a pior forma de governo imaginável, à exceção de todas as outras que foram experimentadas." disse sabiamente Sir Winston Churchill.

Minha opção por Aécio vai por aí. Aécio é o pior candidato imaginável, à exceção de todos os outros que foram apresentados.

Esqueça os marqueteiros - que preparam discursos extremamente parecidos, já que se baseiam nos mesmos dados de pesquisa sobre o que deve ser dito e sinalizado por um candidato à Presidência.

Vamos focar nos debates - onde, em tese, os candidatos podem exibir algo um pouco mais parecido com o que eles são realmente. Não há um momento brilhante, uma ideia nova, uma retórica entusiasmante, um discurso emocionante.

Vou de Aécio porque ele parece se afastar um pouco dos modelos socialistas de governo que já foram testados e reprovados em todos os cantos do planeta.

Ele parece um pouco mais longe das campanhas contra a liberdade de expressão e de imprensa - embora conste que seu partido promova perseguições pontuais a jornalistas.

Ele parece rejeitar (um pouco) os sistemas estatizantes que geram ineficiência e corrupção.

Votar em um candidato por aquilo que ele não parece ser é um sistema de escolha extremamente triste.

Ainda assim, vou de Aécio.

Só não me peçam para fazer uma festa sobre isso.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.


VEJA MAIS PRESIDENCIÁVEIS NO BRASIL POST:

Quem são os candidatos à Presidência