OPINIÃO

Histeria: Não é pela democracia, é pelo PT e também contra o PT

21/03/2016 21:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
REUTERS/Paulo Whitaker

A situação atual da política brasileira poderia ser resumida em:

Um Congresso corrupto, comandado por um corrupto, vai decidir em uma comissão formada majoritariamente por corruptos se o governo corrupto com um ministro empossado pra fugir de processo deve cair ou não.

Enquanto isso milhões de pessoas vão às ruas protestar por seus corruptos e contra os corruptos dos outros.

De um lado uma turma dividindo espaço com neonazis, Carecas e Bolsominions, do outro a turma divide espaço com cooptados e cooptadores, com quem defende a PM contra manifestações de esquerda e criminosos pró-Belo Monte (obra também envolvida na lama da Lava Jato)...

Sinceramente? Você achar que o juiz Sérgio Moro é malvado, age ilegalmente e etc? É direito seu.

Eu mesmo não simpatizo com a figura e considero que muitas de suas decisões são equivocadas ou mesmo chegam ao limite da legalidade. Achar que a democracia está em perigo e etc também é aceitável.

O The Intercept do Glenn Greenwald publicou uma matéria interessante destrinchando a crise e mostrando como, basicamente, todo o sistema está podre.

"Não há dúvida de que o PT é repleto de corrupção. Existem sérios indícios envolvendo o Lula que merecem ser investigados de maneira imparcial e justa. E o impeachment é um processo legítimo em uma democracia quando provado que o suspeito é culpado de vários crimes e a lei deve ser seguida claramente quando o impeachment é efetuado.

Mas o retrato emergindo no Brasil em volta do impeachment e os protestos nas ruas é bem mais complicado, e muito mais ambíguo, do que vem sendo dito.

O esforço para remover Dilma Rousseff e seu partido do poder lembra mais uma clara luta antidemocrática por poder do que um movimento genuíno contra a corrupção. E pior, foi armado, projetado e alimentado por várias forças que estão enfiadas até o pescoço em escândalos políticos, e que representam os interesses dos mais ricos e mais poderosos segmentos sociais e sua frustração pela falta de habilidade em derrotar o PT democraticamente."

Sem dúvida há muita verdade no que foi dito, mas para simplesmente tomarmos tais declarações como um guia de ação, teríamos de ignorar tudo que Dilma e o PT têm feito (ou apoiado direta e indiretamente) de antidemocrático, ilegal e mesmo contra convenções internacionais, como genocídio Guarani-Kaiowá, UPPs, exército em favelas, Belo Monte, aliança carnal com pastores homofóbicos, privatizações, lei antiterrorismo...

Teríamos ainda de esquecer que os que hoje querem derrubar o governo eram alimentados pelo próprio PT com rios de dinheiro. A Rede Globo, por exemplo, recebeu mais de 6 bilhões de reais entre 2003 e 2014 do governo do PT. Parece até que o PT financia sua própria queda!

2016-03-19-1458412374-4765677-FireShotScreenCaptureAlPocoyonoTwitter__engraadoseagentelembraqueogovernista_NAOVAITERGOLPE_foiadaptadodo_2016031375.png

Agora, me desculpe, mas sair às ruas lado a lado com essa turma do PT?

O direito é seu, mas eu tenho direito a sentir o mais completo e profundo nojo. Mesmo desprezo.

Sair lado a lado com a turma que gritou VAI PM em 2013? Que tem privatizado empresas rindo da nossa cara e chamando de "concessão"? Que tem governado com e para a direita? Que tem aliança carnal com o agronegócio ao ponto de ter abandonado completamente a reforma agrária?

Respeito e paciência têm limite. E alguém tem que preservar o amor próprio, não é mesmo? E antes que me chamem de "isentão", não sou. Minha posição é clara: contra o PT e contra a oposição de direita ao PT. Mas, como escreveu Bruno Cava em um artigo necessário para a Rede UniNômade:

"As pessoas que se polarizam à esquerda para defender o governo *realmente acreditam*. Não são apenas os aparelhos e estruturas engrenados nos fundos estatais. Isso seria um explicação moral. Ter fé consiste em nutrir um vínculo íntimo com o mundo que nos dá força. O que se crê pode até não existir, mas a ação baseada na crença existe e produz efeitos. Mas, depois de tudo isto, será que elas acreditam mesmo? Acreditam, apesar das relutâncias, das ressalvas, das contorções retóricas. E quando se acredita, não adianta, o problema passa a ser apenas achar a narrativa, a polarização, a história que poderá, apesar de tudo, conferir alguma boa consciência pra crença primária. É por isso que existe um mal-estar na esquerda e que ele precisa ser pensado."

Vamos resumir a posição de amplos setores da esquerda nos últimos anos, atentando para o masoquismo dominante:

2013: PT Maldito, nos reprimindo.

2014: VIVA DILMA! VOTO CRÍTICO!

2015: Nossa, o governo Dilma é um horror

2016: VIVA DEMOCRACIA! VIVA LULA

Eu não consigo ver diferença, volto a repetir, entre sair lado a lado com Bolsonaro e seus Bolsominions ou monarquistas e sair às ruas com Eduardo Guimarães, PHA, Edu Goldenberg, vulgo "Boilesen" da Av. Brasil, e cia.

Querem protestar contra o PSDB? Contra Moro? Pela democracia? Respeito e até entendo.

Mas fazer palanque pro PT, ir bater palmas pro Lula que acabou de ir pra ministério pra tentar escapar dos crimes que é acusado de cometer? Vou contar um segredinho: os protestos do dia 18 não eram pela democracia, eram para que o PT continue no poder abusando da própria democracia e investindo pesado no estelionato eleitoral que cometeu.

Protestar pela democracia não é protestar com e pelo PT. Isso chama-se outra coisa, suicídio político e falta de memória (pra pegar leve). Ou, como bem lembrou o Cava, é um ato de fé. É apostar pela Lulocracia e não pela democracia. É escolher entre o porrete do PT e o porrete da "direita". Entre a reforma da previdência do PT e a da "direita". No fim, dá no mesmo.

Falando em democracia, vejam declaração do recém-empossado Ministro da Justiça:

"A primeira atitude que tomo é: cheirou vazamento de investigação por um agente nosso, a equipe será trocada, toda. Cheirou. Eu não preciso ter prova. A PF está sob nossa supervisão. Se eu tiver um cheiro de vazamento, eu troco a equipe. Agora, quero também que, se a equipe disser 'não fomos nós', que me traga claros elementos de quem vazou porque aí vou ter de conversar com quem de direito. Não é razoável, com o País num momento de quase conflagração, que os agentes aproveitem este momento delicado para colocar gasolina na fogueira."

Novo ministro da justiça diz que não precisa de provas e que quem é inocente é que tem que provar... Tamos bem!

Foi por essa "democracia" que a galera foi pras ruas? Tão de parabéns.

Enquanto a turma fala dos grampos do juiz Moro, lembramos que não teve petista reclamando de grampos nos advogados do Instituto de Defesa dos Direitos Humanos no Rio quando estes defendiam o Rafael Braga, os 23 presos políticos... Todos estes presos em protestos criminalizados pelo PT.

2016-03-19-1458412443-5391218-FireShotScreenCapturefabricioundrnoTwitter__dizerquefoiaoprotestomasnoapoiaogovernomepreocupaporquefalad_2016031373.png

Você prefere apanhar e ter os direitos negados e violados por um cara vestido de vermelho ou por um vestido de verde e amarelo? Se resume a isso.

Essa esquerda está morta. Se depois de 2013 foi incapaz de acordar, não vai mais. São e serão, em peso, eterna massa de manobra do PT que sempre que grita em desespero (ou mesmo estala os dedos) quando acuado pelos aliados recebe apoio da esquerda para, uma vez de pé, voltar a cometer atrocidades.

Os protestos do dia 18 não foram pela democracia, foram pelo PT. Como os do dia 13 não foram contra a corrupção, foram contra o PT. Quero distância de ambos. Nem verde amarelo carregado de ódio e nem vermelho desbotado e envergonhado.

LEIA MAIS:

- O PT colhe o que plantou em 13 anos. Não há espaço para solidariedade

- Lula não tem mais seus 'poderes mágicos' para salvar o Brasil

Protestos contra posse de Lula e governo Dilma