OPINIÃO

Bruno Mars chega ao Brasil com ingressos esgotados

Legítimo representante da Geração Y, não se contenta em desempenhar papel único. Canta, dança, produz, compõe.

22/11/2017 17:45 -02 | Atualizado 22/11/2017 17:45 -02
Mario Anzuoni / Reuters
Em turnê pela América Latina, o cantor faz shows no Rio e em São Paulo.

Uma pesquisa divulgada recentemente confirma que o astro pop Bruno Mars é mesmo alienígena. Isto explica sua capacidade supra-humana de produzir tanto - sem perder em qualidade - além de ser uma máquina de fazer dinheiro.

Neste mês, em turnê pela América Latina, o artista faz shows no Rio de Janeiro e em São Paulo. E continua provando que "se misturar" é sempre o melhor negócio.

Em 1985, foi feita uma fusão de cromossomos de sua mãe - a filipina Bernadette - e de seu pai - o portorriquenho Pete - a fragmentos de DNA artístico de Michael Jackson (1958-2009) e Stevie Wonder. Após enviar o embrião ao planeta Marte (Mars em inglês), o cruzamento genético deu origem em 8 de outubro daquele ano, no Havaí, a Peter Gene Hernandez.

Mais tarde, viria a ser conhecido mundialmente por Bruno Mars, ou seja, o "Moreno de Marte".

Legítimo representante da Geração Y, não se contenta em desempenhar papel único. Canta, dança, produz, compõe. E transita habilmente pelo pop, rap, r&b e rap. Faz o público dançar alucinadamente nas batidas musicais que cria. Mas também sabe fazer escancarar a "sofrência" de corações apaixonados em suas canções mais românticas.

Florent Dechard
Tanto no Rio quanto em São Paulo, trânsito e transporte nos arredores dos shows de Bruno Mars têm esquema especial

Pela segunda vez no Brasil, traz a turnê do seu mais recente álbum 24K Magic (2016). A setlist é relativamente curta e tem 15 canções + bis. Quem compareceu ao show da Praça da Apoteose garante que são eletrizantes 90 minutos. Sem deixar de fora o hit When I Was Your Man, faixa que fez parte de trilha sonora de novela das nove.

Com aquele sorrisão de quem tem em casa cinco estatuetas do Grammy, Mars alcançou o alto escalão da música pop com apenas três álbuns gravados em estúdio. Tornou-se um queridinho entre outros astros e estrelas com quem assina criações e até conduziu apresentações no icônico intervalo do campeonato Super Bowl.

Aos 32 anos, longe dos escândalos típicos de celebridades e visivelmente focado em produzir pop de boa qualidade, Mars - do alto de seus 1,65m de altura - prova que tamanho nunca foi documento. No entanto, dedicação e muita ralação podem fazer de um visionário que não admite seguir padrões lotar o Morumbi, pois o estádio na zona sul paulistana está preparado para receber, em cada uma das duas noites, mais de 40 mil fãs.

BRUNO MARS - 24K MAGIC WORLD TOUR (SÃO PAULO)
22* e 23 de novembro
Estádio do Morumbi (Praça Roberto Gomes Pedrosa, 1, Morumbi)
21h45, com abertura dos portões às 16h e show da banda DNCE às 20h30
14 anos
R$ 240 a R$ 680 a venda somente pela Livepass.com.br
*Ingressos esgotados

*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

Super Bowl 50 Halftime Show: Beyonce, Bruno Mars, Coldplay