OPINIÃO

A Copa do Mundo no cinema (Grupo B)

05/04/2014 08:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 20:51 -02

Cada vez mais perto da Copa do Mundo, continuamos com a série que relaciona filmes produzidos nos países participantes do torneio com o atual momento de cada seleção, e que começou aqui.

Neste segundo post de um todo de oito, falamos sobre o Grupo B, onde dois grandes favoritos ao título do Mundial, Espanha e Holanda, brigam para se classificar em primeiro e fugir de um confronto contra o Brasil nas oitavas-de-final. Se bem que o Chile, mesmo correndo por fora, pode aprontar. Porém, no que diz respeito aos filmes, quem você acha que se classificaria nesta chave?


ESPANHA: Branca de Neve (Blancanieves) - 2012

2014-04-02-Blancanieves.jpg

Depois de ser destruída pelo Brasil na final da Copa das Confederações de 2013, perdendo por 3 a 0, fora o baile, a então imbatível Espanha - atual campeão mundial e europeia - precisa se reinventar assim como 'Blancanieves', filme que dá uma roupagem mais adulta e moderna (mesmo que retrô) ao conto de fadas dos irmãos Grimm. Porém, a idade de alguns atletas chaves do sucesso da Fúria começa a pesar. Xavi, o cérebro da equipe junto com Iniesta, já não está em sua melhor forma, assim como o goleiro Casillas, que nem mais é titular do Real Madrid. Porém, o estilo clássico de troca de passes dos comandados de Vicente Del Bosque continua a assustar as outras seleções, e, assim como nas touradas retratadas na película dirigida por Pablo Berger, La Roja pretende triunfar mais uma vez dando olé em seus adversários.

Qual a história? Na Sevilha dos anos 1920, o famoso toureiro Antonio Villalta é ferido em ação. Ao ver o ocorrido, sua mulher, a não menos conhecida cantora Carmen de Triana, que está grávida, passa mal. No hospital, Carmem morre ao dar a luz a Carmencita, enquanto Antonio descobre que ficou tetraplégico. Aproveitando-se da fragilidade dele, a maléfica enfermeira Encarna seduz o agora ex-toureiro e faz de tudo para afastá-lo de sua filha, que é tratada como uma empregada na mansão do casal. Após uma tentativa frustrada de assassiná-la, Carmencita acaba salva por uma trupe de anões toureiros. Aos se juntar ao grupo, ela acaba virando uma estrela das touradas no país.


HOLANDA: O Silência do Lago (Spoorloos) - 1988

2014-04-02-thevanishing.jpg

A Holanda é um mistério. Três vezes vice-campeã mundial, a Laranja Mecânica já produziu equipes consideradas favoritas ao título de muitos Mundiais, mas que, por algum motivo, acabam sendo eliminadas. Só para ter uma ideia, os holandeses despacharam o Brasil de Dunga e ficaram em segundo lugar na Copa de 2010. Apenas dois anos depois , na Eurocopa disputada na Polônia e Ucrânia, deram um vexame e foram eliminados na fase de grupos. Muito já se falou em diferenças raciais dentro do elenco, mas a verdade é que ninguém sabe ao certo o que acontece com a seleção holandesa. E um filme que combina muito com esse clima de incerteza é 'O Silêncio do Logo'. Sucesso cult do final dos anos 1980, o suspense do cineasta George Sluizer ganhou até uma desnecessária (e qual não é?) refilmagem americana estrelada por Jeff Bridges e Kiefer Sutherland no começo dos anos 1990. Será que, como o protagonista da história, Rex, a Holanda de Robin van Persie, Wesley Sneijder, Arjen Robben e Louis van Gaal vai fazer de tudo, tudo mesmo, para resolver esse grande mistério? Se sim ou não eu não sei, mas seria bom para a equipe que seu final não seja trágico como o de herói da película. O que, convenhamos, tornou-se um clichê na história do time laranja.

Qual é a história? Rex e Saskia são um casal apaixonado viajando de férias pela França. Ao parar em um posto de gasolina na estrada, a moça desaparece. Três anos depois do ocorrido e sem nenhuma informação sobre o que teria acontecido com sua namorada, Rex recebe uma carta do homem que sequestrou Saskia. Ele o convida a conhecer o destino de sua amada.


CHILE: No - 2012

2014-04-02-no.jpg

Não dar importância para o adversário, por mais assustador que ele seja, e fazer o seu com alegria. Foi assim que René Saavedra, publicitário interpretado por Gael García Bernal no filme 'No' enfrenta a tarefa de coordenar a campanha do "Não" (contra a ditadura militar chilena) no plebiscito que acabou derrubando o governo sangrento de Augusto Pinochet, em 1988. E é dessa forma destemida, mesmo que quixotesca, que o Chile comandado pelo argentino Jorge Sampaoli enfrenta seus adversários. O time de Arturo Vidal, Jorge Valdivia, Eduardo Vargas e companhia pode ser a grande surpresa do Grupo B, derrubando os favoritos Espanha e Holanda com o futebol ofensivo que marcou as últimas participações da seleção chilena em Mundiais. Tudo bem que resultados mais expressivos ainda não vieram, mas uma coisa é certa, com o futebol que vem jogando - assim como a espirituosa campanha que contagiou o acuado povo chileno retratada no filme de Pablo Larraín -. O Chile pode calar a boca de muita gente nessa Copa do Mundo.

Qual é a História? Após um plebiscito proposto pelo governo militar chileno em 1988, o publicitário René Saavedra é convidado a coordenar a campanha do "Não", que pede o fim da ditadura sangrenta de Augusto Pinochet. Com poucos recursos e acuado pela truculência dos militares, Saavedra opta por uma abordagem diferente. Ao invés de confrontar a violência do governo, dá uma cara mais publicitária e alegre à campanha, ganhando a simpatia do público.


AUSTRÁLIA: A Proposta (The Proposition) - 2005

2014-04-02-the_proposition.jpg

Uma missão inglória é dada ao fora da lei Charlie Burns pelo perdão de seus crimes: encontrar e matar seu irmão mais velho, o feroz líder da gangue dos Burns. Esse é o mote do incrível e incomum western australiano que tem roteiro do músico esquisitão Nick Cave (que já morou em São Paulo nos anos 1980). Essa mistura incomum aliada a uma tarefa quase impossível da trama não poderia combinar mais com a situação da seleção australiana no complicado Grupo B da Copa do Mundo. Isso porque o país dos cangurus e coalas não joga as eliminatórias de seu continente, a Oceania. Cansados do nível péssimo das seleções de lá e de ter de brigar por uma vaga no Mundial em uma repescagem contra o quinto colocado das Eliminatórias sul-americanas (sistema que mudou após 2006), os Socceroos se filiaram à Confederação Asiática de Futebol para brigar por uma vaga direta. Ou seja, no mundo do futebol, a Austrália fica na Ásia. Fora isso, a equipe não vive seus melhores dias - tanto que anda levando goleadas em amistosos nos últimos tempos, sendo uma delas um 6 a 0 do Brasil em amistoso no Mané Garrincha, em Brasília, em setembro de 2013 - e não tem muita tradição no jogo com a bola nos pés. A seleção australiana só participou de três Copas até hoje: 1974, 2006 e 2010. E a única vez que passou da fase de grupos, caiu nas oitavas-de-final, na Alemanha.

Qual a história? Na Austrália rural do final do século XVX, o capitão Stanley e seus homens capturam dois dos quarto integrantes da gangue dos irmãos Burns, Charlie e Mike. O grupo foi acusado de um ataque a fazenda dos Hopkins, onde estupraram a Sra. Hopkins e depois a mataram junto com toda sua família. Desesperado atrás do líder do grupo de foras da lei, Arthur, o policial faz uma proposta a Charlie: Ele tem nove dias para achar e matar seu incontrolável irmão mais velho em troca de perdão para ele e o jovem Mike.

Imagens: Divulgação.