OPINIÃO

Rádio promove música latino-americana para crianças

Em Montevidéu, nasceu a rádio Butiá, um canal para escoar uma avalanche de arte musical da América Latina para o público mirim.

29/09/2017 19:12 -03 | Atualizado 29/09/2017 19:12 -03
CAIF
Em outubro a rádio Butiá, especializada em conteúdo infantil latino-americano, comemora o primeiro aniversário "contaminando os ouvidos com boa música".

Em tempos de internet e democratização do acesso a informação, ainda é possível se surpreender com a quantidade de boas ideias escondidas por aí e que não chegam a ser "virais". Pior, outro dia descobri que uma rádio online que eu adorava morreu. Chamava-se Stereomood e oferecia playlists conforme o estado de ânimo do ouvinte, com músicas desconhecidas e incríveis.

Era uma mina de ouro de trilhas sonoras para todas as ocasiões: "cozinhando", "viajando na maionese", "pensando na morte da bezerra", "fazendo amor", "mau humor", "dia chuvoso", estudando", "trabalhando", "ginástica", "saudade" e uma infinidade de outras divertidas compilações. Conheci músicas de Cabo Verde, da Nigéria, Indonésia e lugares inimagináveis.

Mas deixei de escutar quando começaram a cobrar pelo acesso ao excelente conteúdo. Pelo visto, os demais milhares de ouvintes conquistados fizeram o mesmo que eu. O projeto minguou. Alguém tentou imitar a ideia e até conseguiu o mesmo domínio de url, mas percebe-se a diferença. As redes sociais estão abandonadas desde 2014. Os responsáveis nem sequer deram tchau.

Justamente em 2014 nasceu minha filha, e a temática infantil vai invadindo a vida da gente. Nesse mundo também encontrei bandas impressionantes de vários países, capazes de entusiasmar pais e filhos.

O Uruguai é um território muito kids friendly, talvez pela baixa densidade demográfica, com seus 3,3 milhões de habitantes. É difícil encontrar por aqui um desses adeptos dos movimentos anti-kids que estão na moda agora. Muito pelo contrário, mesmo uruguaios decididos a não procriar são sempre muito amáveis com os pequeninos.

E em Montevidéu, nasceu a rádio Butiá, um canal para escoar uma avalanche de arte musical da América Latina para o público mirim. E para que nossos filhotes não terminem escutando só Anitta, Shakira ou Despacito (e olha que eu confesso ter a minha quedinha por esses nomes).

Se você conhece e curte Palavra Cantada, por exemplo, saiba que eles participam da proposta, inaugurada em outubro do ano passado. A rádio tem uma versão para o Brasil, mas o repertório vai além das fronteiras canarinhas com pelo menos doze países contemplados.

O nome faz referência a uma fruta típica do Uruguai, usada em doces e licores. A programação varia mês a mês com as produções dos artistas que integram o Movimento de Canção Infantil Latino-americana e Caribenha (Mocilyc).

Outro exemplo é o grupo argentino Canticuénticos. A banda chegou ao mainstream da indústria cultural que está começando a despertar para esse nicho de possibilidades. Mas lá estão eles, com a famosa Cumbia do Monstro e outros títulos, na rádio Butiá.

"Por enquanto precisamos cobrar o acesso para cobrir os custos de manutenção. Somos poucos e fazemos tudo com muito pulmão e coração", contou ao HuffPost o uruguaio Julio Brum, músico e idealizador do projeto.

Porém, tanto pulmão de uma equipe reduzida para manter uma rádio independente com uma filosofia anti-consumismo (e quem não vai lembrar agora do Mujica?) acabou apostando na contramão dos empreendimentos exitosos. Para evitar a irritante publicidade que chove em formato de banners e links, o projeto se sustenta com a colaboração dos ouvintes, que podem escolher pacotes mensais ou anuais de acesso ao conteúdo.

"Queremos contagiar os ouvidos nas escolas, casas, carros e onde seja com música de boa qualidade para as crianças. Promovemos a cultura latino-americana, nossos ritmos, nossas raízes e história. Estamos atentos aos processos da contemporaneidade, mas não queremos vender fraldas ou roupas infantis enquanto nos escutam", completou Brum.

Apesar das dificuldades, a semente germinou. Na Colômbia, o projeto desbancou potências para prover música a escolas de Bogotá, através de um edital do governo local.

De acordo com o site da Butiá, além de promover a cultura regional, a ideia é contribuir para que as novas gerações "sejam sensíveis, capazes de expressar seus sentimentos e defender criativamente suas ideias". Recentemente, a emissora online também ganhou uma versão para celulares. O app está disponível para sistemas Android e iOS.

Certo dia, encontrei a Butiá por acaso. Estava procurando outras bandas que a minha filha pudesse gostar além de Canticuénticos, Encanto al Alma e Ajó, cujos shows ela só perde se ficar de castigo. Foi amor à primeira vista só com a amostra da página inicial. Imediatamente lembrei do Stereomood, escolhi o pacote anual e não paramos mais de ouvir. Obrigada, Butiá, e feliz aniversário! Que seja o primeiro de muitos.

*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

Livros para falar de emoções com crianças

ETC:Vozes