OPINIÃO

Por que temos que falar sobre moda consciente?

16/01/2016 20:56 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Maria Toutoudaki via Getty Images
Jacket in the process of being tailored shot on white background. The jacket has been worn on a mannequin and there is a yellow measuring tape around its neck. Studio shot, horizontal frame.

Muita gente fala sobre consumo, mas nem sempre refletimos sobre isso no nosso dia-a-dia. Nós temos que falar sobre a moda consciente porque há alguns problemas escancarados que estão presentes na nossa rotina e estão muito mais próximos do que a gente imagina.

Ao falar de moda consciente, para muitas pessoas, o que vem à mente é trabalho escravo, que ainda existe, é horrível, mas há muito mais coisas simples que remetem a uma reflexão sobre a moda consciente. Listei alguns itens para mostrar por que temos que falar sobre moda consciente:

1. Muitos têm pouco e poucos têm muito

Tem muita gente que não tem o que vestir, no caso as pessoas que moram nas ruas, a população que vive de forma miserável e não tem mesmo roupa. Além disso, tem uma grande parcela da população que até tem o que vestir, mas ela não tem opções, ela não tem como escolher o que vestir, então nem sempre o que ela veste representa a vontade e a identidade dela.

2. Produzimos muito lixo

Já pararam para pensar no quanto de lixo que produzimos só na parte de roupa? Para onde vão as peças que dão errado? Para onde vão as sobras de tecido? Você já jogou alguma peça fora? Esse lixo vai acumulando e com certeza polui o meio ambiente. E quanto mais consumimos, mais produzimos lixo. Mesmo quando você adquire roupa de segunda mão, por fim das contas, essa roupa vai parar em algum lugar.

3. Consumo

O consumo desenfreado colabora para que a gente produza mais lixo, gaste mais, ainda mais com o fast fashion, quando as roupas duram cada vez menos, as pessoas cada vez compram mais roupas. Não é que seja ruim comprar roupa, inclusive é necessário, mas é válido refletir um pouco sobre o consumo, pensar um pouco antes de comprar uma roupa se você precisa mesmo dela. Além de utilizar formas alternativas para adquirir roupas, como comprar de segunda mão.

Esses são apenas alguns itens básicos que observamos no nosso dia-a-dia. Mas há muito mais para se falar sobre moda consciente, moda sustentável, reflexão do consumo, as marcas, entre outros. Mas vamos aos poucos, começar a pensar sobre isso já é um ganho.

Mais sobre esse tema você encontra no Canal Lado Avesso.

LEIA MAIS:

- Beth Ditto e o estilista Jean Paul Gaultier uniram forças para lançar coleção plus size

- Como um guarda-roupa de 37 peças me ensinou a viver com menos

Também no HuffPost Brasil:

Apps de consumo colaborativo

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: