OPINIÃO

'Moda consciente' não significa parar de comprar roupas

Pequenas atitudes fazem a diferença, como pensar antes de comprar e adquirir apenas peças que você precisa.

03/02/2017 09:46 -02 | Atualizado 10/02/2017 20:51 -02
Divulgação
Filme 'Os Delírios de Consumo de Becky Bloom' trata do consumo pouco consciente.

Quando se fala em moda consciente, algumas pessoas já pensam que adotar essa prática é parar de comprar roupas, sapatos e acessórios. Mas como o nome já diz, esse exercício é consumir de forma mais consciente, ou seja, repensar o consumo, não simplesmente parar de comprar.

Pequenas atitudes tornam um consumidor consciente, como pensar antes de comprar e adquirir apenas peças que você precisa, que tenham a ver com seu estilo e que combinem com as roupas que você já tem em casa.

Moda consciente também é você optar por comprar roupas de segunda mão, em bazares e brechós. Além disso, hoje em dia também tem muito grupo na internet de compra e venda de roupas usadas e sites especializados nisso.

Moda consciente é desapegar, se desfazer de peças que você não usa mais, é doar roupas para pessoas que precisam, é dar um novo significado a essas peças. E não jogue peças fora, apenas em último caso; a indústria da moda já polui demais o mundo.

Moda consciente também é dar uma atenção especial a produtores locais, da sua cidade, da sua região. Assim, você estará ajudando um pequeno empreendedor e alavancando a economia local.

Viu só como há várias formas de praticar a moda consciente?

E isso não significa que você não vai mais comprar roupas. Não, você pode sim continuar comprando roupas, mas é importante você refletir antes de consumir e praticar atitudes mais conscientes, que fazem que você gaste menos e aproveite melhor o seu guarda-roupa.

Para mais dicas de moda consciente, acesse o Canal Lado Avesso no Youtube.

100 anos de moda masculina