OPINIÃO

10 situações que você já passou na festa junina da sua escola

15/06/2015 18:31 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02
loopcd/Flickr
Festa junina

Mês de junho é mês das festas juninas, em julho também tem as festas julinas, mas essas não valem. A verdadeira mesmo acontece em junho e com direito a pintinha no rosto, chapéu de palha, remendo na calça e muito constrangimento na hora de dançar com aquele par que você nem gosta.

Relembre 10 situações que você já passou na festa junina da sua escola:

#1 A escolha do par

Algumas professoras deixavam escolher o par, aí você escolhia o menino ou a menina que você gostava. Mas quando era a professora que escolhia, era sempre a última pessoa com quem você queria dançar.

#2 Tirar foto com o par

Principalmente quando você dançava com o par que você não gostava, a mãe do (a) infeliz te obrigava a tirar uma foto com ele depois da dança, de mão dada, e você morria de vergonha.

#3 Quando o par falta

Você chega na festa, a professora já está chamando a turma para formar a fila e seu par não chega nunca. Aí a professora chama uma pessoa de outra turma, totalmente aleatória, para dançar com você, ela erra todos os passos e faz você passar vergonha.

#4 Quando você substitui um par que falta

Ou você já pode ter sido chamado também para substituir um par que faltou, que desespero tentar acompanhar a coreografia da turma. Quando era a quadrilha, beleza, mas quando era alguma música do Leonardo ou do Daniel, já ficava mais difícil acompanhar.

#5 Vender rifas

Festa junina que se preze sempre tem rifa pra vender, a escola obriga os alunos a venderem as rifas e você tinha que implorar para seus vizinhos e parentes comprarem, seus pais sempre compravam as últimas que sobravam ou todas.

#6 Perder o título de rei ou rainha

A venda de rifas também servia para aguçar o espírito de competitividade entre os alunos e, quem vendesse mais, conquistava o título de rei ou rainha da escola. Você sempre perdia para aquelas crianças ricas da escola.

#7 Usar o clássico chapéu de palha

Para os meninos, o acessório era obrigatório, para as meninas, nem sempre, mas tinha um chapéu feminino super descolado, que já vinha com trancinhas postiças, bem postiças mesmo, com aquele cabelo de Barbie, nas versões loira e morena.

#8 Pintinhas e bigode falsos

Para as meninas, pintinhas falsas, muitas vezes feitas de canetinha, que ficavam por semanas na sua pele. Já para os meninos, bigode e barba falsos, para parecer 'hominho'.

#9 Ganhar prêmio ruim nas brincadeiras

Festa junina tinha pescaria, caixa surpresa, boca do palhaço e, dependendo da criatividade da escola, outras brincadeiras que davam prêmios. Como os prêmios eram de prendas, doações, você acabava ganhando sabonete, itens de cozinha e, raramente, algum brinquedo ou caixa de estalinho.

#10 Flertar com correio elegante

Quando não existia WhatsApp, correio elegante era a melhor forma de flertar na festa junina (e um jeito da escola tirar dinheiro de você). Só não era legal quando alguém mandava só pra te sacanear e fazer bullying, já que você não tinha nenhum pretendente.

Texto publicado originalmente no Mas não me diga.