Violência Doméstica

Montagem/Facebook

Precisamos enfrentar o feminicídio no Brasil em 2017

Para avançar na prevenção desse tipo de violência, o País tem de reparar as falhas de aplicação da Lei Maria da Penha, sancionada há mais de 10 anos. A rede de acolhimento às mulheres precisa ser aprimorada. Só 1,3% dos municípios brasileiros conta com casas-abrigo para vítimas de violência doméstica e 0,7%, com serviços de saúde especializado. Profissionais do direito, policiais, delegados devem ser orientados a compreender as raízes do feminicídio para, assim, atender melhor as ocorrências.
Shutterstock / LoloStock

'Meu agressor tinha razão'

Em dado momento da conversa, a moça pergunta: "é normal, após uma agressão, o agressor fingir que nada aconteceu, como se estivesse tudo bem?" Ô se é normal. Depois de vários episódios, quando a violência se consolida finalmente como um modo discursivo operante no cotidiano, ele vai falar o quê? "Desculpa, isso não vai mais acontecer" passa a não surtir nenhum efeito. Então ele não se dá mais o trabalho de remediar.