Transsexual

iStock

Quem a homotransfobia não matou hoje no Brasil?

O professor de crossfit Alexandre Arcenio buscava suas vítimas através de aplicativos de relacionamento. Segundo o relato de Camily à polícia, ele foi "bonzinho" o tempo inteiro, acariciou-a e beijou-a no rosto antes de aplicar o "mata leão", técnica de estrangulamento que não deixa marcas.
reprodução/facebook/maria clara araújo

Por que a gente não tem amigo trans?

Nunca circularam pela minha casa pessoas trans. Minha família também não convive com pessoas trans, nem vejo trans nas "selfies" que são publicadas no Facebook/Instagram da galera descolada que vai nas festinhas descoladas do Rio de Janeiro. Não tenho nenhuma pretensão de estudar essa questão na academia porque acho que é hora das próprias pessoas trans escreverem cada vez mais sobre suas questões. Acho que não tenho que ser protagonista nessas questões. Mas vejo que é tarefa nossa, também, de cada vez mais nos fortalecer, lutando sempre por novas representações.