SOCIEDADE

Divulgação/Edgar Maciel/HuffPost Brasil

De Marília Mendonça a Dayse Paparoto: O feminismo espantalho

O que o feminismo faz é questionar a diferença de oportunidades como consequência da diferença de tratamento. Quando um competidor manda Dayse varrer o chão ele está subalternizando-a meramente por estar questionando a falta de atividades que o grupo impôs a ela, e essa falta de atividade vinha do fato de eles não acreditarem no trabalho dela por ela ser o que? Mulher. Se isso acontece num programa de TV não é difícil inferir que ocorra em cozinhas profissionais e impacte a carreira de chefs mulheres.
Divulgação

'Black Mirror' não é sobre tecnologia. É sobre o que há de pior ou melhor em você

O seriado "Black Mirror", de origem inglesa (Channel 4; agora pelo Netflix) tem o dom de nos causar pauras e consternações. De uma qualidade roteirística primorosa (uns capítulos melhores que outros..mas vá lá..), ele nos proporciona de antemão aquela sensação que parece o misto perfeito da contemporaneidade consumidora de conteúdos: os picos de sensacionalismos (com situações e cenas de tirar fôlego e de explodir a imaginação), com possibilidades do "deixar você pensando"" porque invariavelmente se conecta com algo bem verossímil. O que é? Tecnologia. Humm.. na verdade não.. é sobre nós mesmos.
Visuals Unlimited, Inc./Carol & Mike Werner via Getty Images

A respeito da depressão

Na época em que escrevi este texto, minha timeline do Twitter discutia, chocada, a publicação do vídeo do estupro coletivo ocorrido aqui no Rio, há alguns meses. Naquele momento inicial, eu evitei saber mais detalhes além do fato de que ela havia sido drogada e estuprada por vários homens e muito menos procurei assistir ao vídeo: além de confiar no julgamento das pessoas que estão denunciando, acredito que esse tipo de material sensível deve ser analisado pela polícia, não por pessoas anônimas em redes sociais. O correto a se fazer em momentos como esse é denunciar e oferecer apoio à vítima, quando se há meios para tanto.