Comportamento Feminino

NA via Getty Images

E se sua filha não pudesse jogar porque é menina?

É uma boa oportunidade para lembrar todas as nossas filhas que elas podem fazer o que quiserem. Sempre vai ter gente querendo dizer "não", mas elas não precisam dar ouvido a essas pessoas. Essas opiniões não contam. O que importa é como elas se sentem. Crie suas filhas para que elas sejam fortes e corajosas, para que acreditem em si mesmas e saibam que podem fazer o que quiserem, sempre. E, quando ouvirem um "você não pode", elas têm de escutar sua voz interna, aquela que a incentiva e diz: "você pode, sim".
ASSOCIATED PRESS

'Na França, as mulheres são livres'

A França sempre defenderá a razão e a liberdade de consciência contra o dogma. Pois ela sabe que, sem isso, são o fundamentalismo e a intolerância que sairão vencedores. A França está decidida a fazer viver esse islã moderno, fiel à sua mensagem de abertura e de tolerância.
arquivo pessoal

Por que tenho medo de ter um segundo filho

Uma das coisas que meu marido e eu conversamos bastante ultimamente é quando nós devemos começar a tentar um segundo filho (não, não estou grávida). Os dois queremos aumentar a família eventualmente, mas existe essa coisinha que me deixa nervosa e me segura. Vou te dizer, mas tente não me julgar. Preparado?
Ebby May via Getty Images

10 coisas que tornam a amamentação muito mais fácil

Mas tem o lado ruim: estou ficando careca. Dizem que é normal as mães recentes perderem muito cabelo, e que quando o bebê está com uns 6 meses a situação já vai se regularizando. No meu caso, está só piorando. Vamos ver se volta a crescer antes que eu tenha que comprar uma peruca. E você? Como está sendo sua experiência de amamentar? Ou como foi? O que você pode nos contar sobre como a amamentação foi ficando mais fácil com o tempo?
Reprodução/Facebook

O que você faria se tivesse apenas 11 dias de vida?

Post adaptado do discurso proferido na formatura da UC Berkeley, em 14 de maio de 2016. Obrigada, Marie. E obrigada estimados membros do corpo docente, pais orgulhosos, amigos devotados, irmãos aborrecidos. Parabéns a todos vocês... e especialmente à magnífica turma de formandos de Berkeley em 2016! É um privilégio estar aqui em Berkeley, que produziu tantos ganhadores do Prêmio Nobel, vencedores do Turing Award, astronautas, membros do Congresso, medalhistas de ouro nas Olimpíadas... e isso só contando as mulheres!
red_buffon via Getty Images

6 coisas que o feminismo me ajudou a mudar na relação com as minhas amigas

Como muita gente, "descobri" o feminismo na faculdade. Digo "descobri" entre aspas porque sempre soube da sua existência. Fui criada por pais muito liberais e progressistas; antes da faculdade, entretanto, o conceito de feminismo era meio nebuloso. Depois que comecei a ler sobre a história do movimento, a debatê-lo na teoria e na prática, e a entender a sombra constante do patriarcado, minha evolução pessoal ganhou ímpeto.
Flore D

Eu encontrei o amor da minha vida aos 17 anos

Hoje penso que foi uma sorte ter conhecido meu amado tão jovem. Tenho a impressão que nós nos construímos juntos, ele faz parte de mim, uma parte de minha personalidade, é o iniciador de todas minhas escolhas de vida e o apoio constante que eu buscava. Sabemos nos fundir, assim como sabemos ter cada um a sua própria vida, seus próprios amigos, suas saídas um sem o outro, seus próprios centros de interesse. Encontramos nosso equilíbrio, nosso gingado, e hoje nosso duo se transformou em um lindo trio.
Rafael Elias via Getty Images

3 tesouros que eu aprendi sobre dietas

A minha última consulta na nutricionista começou com alguém que queria "perder uns quilinhos" e terminou com uma lista enorme de proibições. A partir dali eu teria que me despedir para sempre do mate gelado porque tem açúcar e do bolo de limão porque tem glúten e sobreviver a base de alimentos funcionais, como batata doce e ovo cozido. Saí do consultório e rasguei o programa alimentar em dois pedaços de papel inúteis.