OPINIÃO

Conversei com o garoto que lê 900 páginas por hora

10/07/2014 14:19 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02
Guilherme Betti

Existem jovens que gostam de esportes, aqueles que preferem jogar videogame ou ouvir músicas. O hobby de Luis Netto é ler, mas mais do que isso, o estudante de direito é um verdadeiro #ApaixonadoporLeitura! O jovem mora com os pais em Rio Preto, interior de SP, onde coleciona as mais de 4 mil histórias que já conhece, e olha que faz pouco tempo: Luis começou a ler pra valer em 2009, enquanto cursava o Ensino Fundamental. Num país onde o povo lê, em média, quatro livros por ano, o garoto é exceção e lê a mesma quantidade em apenas dois dias! E o que mais impressiona é a velocidade: fazendo uma leitura dinâmica, Luis lê cerca de 900 páginas por hora. =O

Para entender como surgiu a paixão pelos livros, conversei com o estudante de Direito. Confira abaixo a entrevista:

Como você adquiriu o hábito da leitura?

Em 2009, quando cursava o último ano do Ensino Fundamental, meu pai, sabendo da minha dificuldade em História, avisou que caso eu ficasse de recuperação teria que ler, durante as férias, 10 livros. Dito e feito: após encerrar o ano letivo regular, não consegui atingir a média necessária, fui convocado para a recuperação final e consequentemente tive que cumprir o "castigo" que foi o pontapé inicial para descobrir a minha habilidade de leitura.

Que tipo de livro gosta de ler e quais são seus preferidos?

Gosto de ler qualquer tipo de livro: romance, biografia, história, autoajuda, entre outros. Meus preferidos são a biografia de Hitler, de Ian Kershaw, e os romances de Dan Brown, como O código da Vinci, Anjos e demônios, Simbolo perdido e Inferno. Eu também gosto muito das clássicas leituras nacionais, como as obras de Graciliano Ramos, em especial Memórias do cárcere.

Você é também um leitor de e-books?

Sim, tenho cerca de 150 livros digitais e pretendo aumentar meu acervo, pois com a ascensão da tecnologia, os e-books estão se tornando cada vez mais frequentes na vida da população brasileira e mundial. Sobre o assunto, não vejo pontos negativos na implantação dos e-books na sociedade. Hoje em dia, o mundo tecnológico já se tornou necessário na vida de cada cidadão, deixando-os vulneráveis à perda dos hábitos de enriquecimento cultural, como por exemplo ler um livro. Então a adaptação do universo literário por meio dos livros digitais é a maneira mais sabia de não deixar que a leitura seja substituída por outras atividades ou até mesmo esquecida.

Você criou sua própria técnica de leitura dinâmica ou estudou sobre a área para desenvolver essa capacidade?

Desenvolvi meu modo de ler naturalmente, ou seja, sem nenhuma intervenção de estudos relacionados à leitura dinâmica. Porém, já li artigos referentes à minha habilidade e cheguei à conclusão de que tenho memória fotográfica. Sendo assim, consigo ler as páginas na vertical, não tendo a necessidade de passar os olhos pelas palavras horizontalmente, como faz a maioria das pessoas. É como se eu fotografasse e dividisse a pagina em quatro partes, efetuando a leitura dessas partes em apenas 1 segundo, totalizando assim 4 segundos por páginas e 900 por hora.

Você pretende tocar algum projeto relacionado a escrita ou leitura?

Existe uma grande possibilidade disso acontecer. Há cerca de quatro anos, resolvi criar o blog Prazer da Leitura, onde tenho publicado resenhas de livros, ou melhor, comentários sobre livros que já li e que recomendo. Se você analisar o blog na sua totalidade, vai notar que houve uma evolução na forma de apresentá-lo e isso está me levando a desenvolver um site, que pretendo lançar ainda este ano. Vou explorá-lo comercialmente e nele vou desenvolver a literatura de modo geral, abrindo espaço para novos escritores e para discussões de temas relacionados às mais diversas áreas da sociedade, principalmente ao Direito. Escrever um livro é um sonho que sempre tive e espero realizar um dia. De resto, já plantei uma árvore e penso em ter um filho.

Para as pessoas que querem ser como você: quais dicas daria para que elas tomassem gosto pelos livros?

Sempre aconselho a começar por obras leves. Meu primeiro livro foi O código da Vinci, de Dan Brown, que tem um vocabulário de fácil entendimento e uma estrutura dinâmica, com capítulos curtos e como uma maneira rápida de descrever a história, deixando o leitor fascinado. O gosto pela leitura está em todos nós, apenas precisamos descobrir qual estilo literário é mais a nossa cara. ;)

2014-07-07-Barra_livros_indicados_Luis.png

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.


MAIS LIVROS NO BRASIL POST:

Livros com nomes estranhos