OPINIÃO

Quer aprender o bê-a-bá do feminismo? A gente ensina

12/04/2016 10:47 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
AP
French author Simone de Beauvoir is seen in this January 15, 1965 photo. (AP Photo)

Nós sabemos: você já cansou de ouvir que "não se nasce mulher, torna-se". Você provavelmente sabe que a mais repetida das citações feministas está no volume I de O Segundo Sexo, obra máxima de Simone de Beauvoir. Nós já vimos essa frase em tantos artigos, tantos memes, tantos textões de Facebook - a gente já viu essa frase até no Enem e em propaganda de creme hidratante! - que às vezes fica até chato não saber o que, afinal, a pensadora francesa quis dizer quando escreveu a célebre frase. Para resolver essas e outras dúvidas de quem está descobrindo o feminismo, a Associação AzMina de Jornalismo Investigativo, Cultura e Empoderamento Feminino vai promover a aula "Introdução ao Feminismo - História, teorias e reflexões".

A Letícia Bahia, Diretora de Relações Institucionais d'AzMina, é quem vai conduzir a conversa, apresentando uma visão geral sobre história do Feminismo, as principais vertentes e suas contribuições. Psicóloga com experiência no campo da sexualidade, Letícia vai ajudar a gente a compreender como o conceito de gênero interfere na construção da identidade, fazendo a ponte entre teoria e prática.

Em outras palavras, você vai compreender como é que, nos dizeres de Beauvoir, você tornou-se mulher. Também vamos conhecer um pouco do que existe por aí em termos de legislações feministas, da lei brasileira do feminicídio e as experiências internacionais de licença paternidade. Cultura do estupro e o papel da mídia também serão assuntos explorados.

E tem mais, gente: além de sair desse encontro com a língua afiada pra desconstruir aquele tio que sempre te desafia nos almoços de família, você ainda estará dando sua contribuição para o jornalismo feminista. É que essa atividade faz parte de uma série de eventos que a Revista AzMina está promovendo para arrecadar recursos que irão bancar grandes reportagens. Temas fundamentais como aborto e gênero na educação, tão importantes para se construir uma sociedade mais justa e tão ausentes dos principais veículos de comunicação, serão investigados pelo olhar dedicado da equipe de reportagem da Revista AzMina. Pra comprar seu ingresso e dar uma força na nossa vaquinha basta fazer sua contribuição no nosso crowdfunding e escolher a aula como recompensa.

Então fica o convite: a gente ajuda você a dominar os principais conceitos feministas e você ajuda a revista a produzir um jornalismo que melhore o mundo. Afinal, a gente sabe que falar sobre Feminismo é importante, mas botar a mão na massa e produzir um mundo mais feminista é fundamental. Vamos tod@s?

SERVIÇO:

O que? Aula "Introdução ao Feminismo - história, teorias e reflexões".

Quem? Letícia Bahia, Diretora de Relações Institucionais da Revista AzMina.

Quando? Dia 14 de abril às 19h30.

Onde? Rua Rubião Meira, 59 - do lado do metrô Sumaré.

Investimento: R$ 50

Como fazer a inscrição? Escolha a aula como recompensa na nossa vaquinha virtual.

2016-03-29-1459268774-1093671-unnamed.jpg

LEIA MAIS:

- As revistas femininas são inimigas das lésbicas

- AzMina estreia novo conceito de revista feminina no Brasil

Também no HuffPost Brasil:

Por que o feminismo é importante