OPINIÃO

15 de março, eu vou: comer coxinha

13/03/2015 12:38 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02
Paul Brighton

Domingo é dia em que uma galera vai às ruas, em todo o País, tentar derrubar a Dilma. Aqui em Brasília, o ato está marcado para as 17 horas, mas já li que teria de manhã também, então não sei. Sei que já decidi o que farei dia 15 de março: vou pra rua. E vou comer coxinha. E como sou intolerante, selecionarei as melhores para uma orgia. Sei que elas não resistirão ao meu charme carnívoro. Contarei toda a minha experiência aqui depois, pra vocês.

Tô falando de coxinhas veganas. No lugar do frango, usam jaca verde, desfiam como se fosse carne e recheiam a iguaria. É sem lactose, ainda bem, pois como não posso com derivados de leite e nem com o próprio, tudo o que não a contém é mais bem-vindo neste corpinho esbelto e 10 quilos acima do peso ideal. Mas não comerei só coxinhas: também farei refeições inteiras, comerei cupcakes de sobremesa, falafels e sanduíches. Um bacanal gastronômico.

É que é neste domingo o 2º Festival Vegano de Brasília. Já deu pra perceber que não sou vegano, mas sou beem simpático ao vegetarianismo e veganismo. Mesmo sendo fã de carne e alimentos de origem animal, admiro muito quem consiga se livrar deles e viver com estilo próprio e muita responsabilidade sobre a própria nutrição.

Detalhe? Jaca: eu odeio. Me falaram dessa tal coxinha vegana ontem, enquanto comia um sanduba sem carne. O que me faz querer provar dessa tal coxinha vegana é a experiência. Vai que é bom? Me disseram que, no primeiro festival, a mulher que fez as coxinhas, levou apenas 500 unidades. Que acabaram em 15 minutos. E ela prometeu que levaria 2 mil dessa vez.

Tem também dog vegano, galinhada - tudo sem cachorro e sem galinha e a garantia da minha prova. É lá no Cine Brasília, onde além da farra gastronômica, a Frente de Ações Pela Libertação Animal, que organiza o evento, diz que terá feira de roupas/calçados, acessórios, cosméticos e artesanatos. "Tudo vegano, para mostrar que uma vida vegana não é apenas mais ética, como também perfeitamente possível!", segundo eles próprios, no evento do Feice. E como a gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte, ainda vai ter mostra de cinema com documentários pra quem quer entender melhor o veganismo. Bora?