OPINIÃO

Esqueça a Amazon, você vai passar a comprar no Alibaba

17/09/2014 12:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02
reprodução

Já ouviu falar em Alibaba? Não, não estou falando do Alibaba e os 40 ladrões. Estou falando do Alibaba Group Holding Ltd, que controla o alibaba.com, que se apresenta como "global leader in e-commerce for small business".

O Alibaba foi fundado em 1999 por um chinês, ex-professor de inglês, que adotou o nome de Jack Ma. A empresa nasceu como um site para conectar fornecedores chineses e compradores ocidentais. O negócio cresceu, e muito!

Hoje, o Alibaba se tornou uma gigantesca empresa de varejo online e domina o cenário de internet e logística na China. Acredite se quiser, mas, juntos, os dois principais sites da empresa (Tmall e Taobao) respondem por cerca de 80% de todas as transações de compras na China, que chegaram a quase US$ 300 bilhões em 2013, de acordo com a matéria publicada no The Wall Street Journal.

As três empresas do Alibaba (faça uma visitinha, mas duvido que consiga entender muita coisa) são Tmall, shopping virtual que vende produtos autênticos de grande marcas como Nike, Levi's e GAP; Taobao, maior e-commerce chinês para pequenas empresas e pessoas físicas; e Alipay, meio de pagamento usado pela grande maioria dos compradores da China, com mais de 600 milhões de contas.

Em 2013, a empresa alcançou 231 milhões de compradores ativos e as transações feitas no Alibaba atingiram US$ 248 bilhões. Esse volume de transações, que no quarto trimestre subiu 53% em relação ao mesmo período do ano anterior, é mais que o dobro do que foi gasto na americana Amazon.com, que obteve quase US$ 100 bilhões, de acordo com a Forrester Research.

A Alipay já tem três vezes o tamanho da PayPal. A principal fonte de receita da empresa vem de uma taxa cobrada pela venda dos produtos em seus sites. Em muitos casos, usuários e lojistas também pagam por anúncios para ganhar destaque na vitrine virtual.

Em 2005, o Yahoo! comprou 40% das ações da companhia por US$ 1 bilhão. Desde então, o Alibaba cresceu alucinadamente. Em 2012, o Alibaba comprou de volta a metade do que havia vendido para o Yahoo! por US$ 7,65 bilhões. Quando Marissa Mayer assumiu a direção do Yahoo!, em 2012, concordou em usar parte desse dinheiro para recomprar ações do próprio Yahoo.

Atualmente, 24 mil pessoas trabalham no Alibaba, mais do que no Yahoo! e no Facebook juntos. A sede da empresa continua na mesma cidade onde ela foi fundada: Hangzhou, na China. A cultura interna é muito peculiar, cuidada com zelo pelo comando da empresa que tenta manter um ambiente familiar, mesmo com milhares de funcionários.

O sucesso do Alibaba tem por trás um personagem interessante: Jack Ma. Mr. Ma tem hoje 49 anos, é celebridade na China, muitas vezes chamado de Zuckerberg chinês. Faz muito sucesso por onde passa. É um sujeito sorridente, carismático, espirituoso e bom comunicador, que gosta de fazer performances nas festas anuais do Alibaba. Quase sempre é apresentado nos eventos ao redor do mundo como o dono da Amazon da China. Possui uma fortuna estimada em U$ 13 bilhões e é o sexto homem mais rico da China. Veja o vídeo no final deste post.

2014-09-16-JackMa.jpg

O crescimento do Alibaba passa por sair da China e se estender pelo mundo. Não é por acaso que Jack Ma declarou que deseja transformar o Alibaba numa grande empresa global. Ele decidiu fazer o IPO nos Estados Unidos e estimativas conservadoras indicam que a empresa pode levantar mais de US$ 15 bilhões. Seu valor de mercado pode alcançar US$ 200 bilhões, fazendo a companhia se transformar na segunda mais valiosa da internet, atrás apenas do Google e à frente do Facebook.

Definitivamente, veremos o gigante chinês invadindo os Estados Unidos em breve. Para se ter uma ideia do que o mercado norte-americano vai encarar, no equivalente chinês ao Black Friday (data de promoções dos varejistas dos Estados Unidos), o Alibaba movimentou mais de US$ 5,7 bilhões em um único dia, o que equivale a três vezes o que todas as lojas americanas venderam juntas.

Ah, e por que o nome Alibaba? Porque Jack Ma queria um nome que pudesse ser falado em qualquer língua e que gerasse interesse. Nada além disso. Simples assim.

Convido a assistir dois excelentes vídeos. O primeiro é uma aula e vale muito a pena. É a gravação de uma espetacular palestra de 45 minutos dada por Jack Ma no evento "Credit Suisse Asian Investment Conference", em março de 2013, onde Mr. Ma fala sobre e-commerce na China e no mundo. Ele explica como Alibaba cresceu, fala da diferença de sua empresa para Amazon e E-bay, e compartilha sua visão de mundo e de futuro. Ele se mostra uma pessoa divertida, consciente e segura de seus planos. Olhar os comentários postados no vídeo também é legal, pois sinaliza quem é Alibaba, como este: "I am a foreigner in China and just as this guys says it I know, taobao is a lifestyle!". Enfim, o mundo definitivamente está se tornando global e sem fronteiras.

Mas se você tem pouco tempo, veja o segundo vídeo de pouco mais de 1 minuto postado recentemente pela Bloomberg onde o perfil de Jack Ma é apresentado.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.


VEJA TAMBÉM NO BRASIL POST:

As 7 empresas brasileiras entre as 500 maiores do mundo