OPINIÃO

Querido Jean...

03/10/2014 17:44 -03 | Atualizado 26/01/2017 20:56 -02
Reprodução/Youtube

Essa sua propaganda é uma das coisas mais bonitas que vi ultimamente. Quando terminei de assistir, fiquei pensando que ela só poderia mesmo ser sua: não só o texto-manifesto propõe que a política pode seja diferente (podemos ter representantes norteados pela empatia, pelo respeito ao Estado laico e os direitos humanos), como também o formato do vídeo é diferente. Você não trata o telespectador como um idiota a ser manipulado com jingle bobinho e bordões clichês.

Tipo isso.

Na sua propaganda, você não fala com o eleitor de cima para baixo, tipo "olha como eu sou incrível por descer do palanque para comer um pastel de feira e dar um beijo no seu bebê". Ou "olha como fiz isso, isso e mais isso e agora quero fazer isso, isso e mais isso". Você foca em quem é e no que acredita. Em quais são os princípios que vão nortear o teu trabalho. Princípios -- em meio a tanto candidato que não tem nenhum. Em meio a tanto candidato que rifa os direitos das mulheres, gays e negros em troca de apoio dos conservadores. Em meio a tanto candidato que era ateu até ontem e hoje tá carne e unha com pastor evangélico. Tanto candidato que diz "o Estado e laico, mas...".

Na sua propaganda, você fala com a gente de igual para igual, com um texto bem escrito. Convidando o eleitor a refletir e pensar -- porque parte do princípio de que ele tem essa capacidade. E é exatamente isso que eu espero de um político: que ele me trate como ser pessoa, como ser pensante.

Marina Silva gasta rios de saliva tentando convencer a todos que é "a nova política" (e, até onde deu para perceber, a única coisa de "nova" que ela tem é não ser nem do PT nem do PSDB). É como dizem: quem muito diz "sou" não é. Nova política é você, Jean! Você nunca veio dando uma de Messias, nunca disse "olha como sou novo, olha como sou inédito, olha como sou um fôlego novo para essa política velha de guerra". Você chegou lá e simplesmente foi tudo isso.

Nunca em nossa jovem democracia houve alguém tão abertamente empenhado em representar os direitos LGBT e as minorias. Nunca houve um político que defendesse tão abertamente os direitos dos seguidores das religiões afro-brasileiras. Nunca houve político que falasse de prostitutas como pessoas, como sujeitos de direitos.

E aí fiquei pensando também no slogan que você escolheu para a propaganda: "um de nós". Frase que pareceria demagógica na boca de outros candidatos. Mas, com você, achei super apropriado. Porque é bem isso mesmo. Pela primeira vez na vida eu senti que havia um deputado que de fato representasse como eu penso, as questões que são caras para mim. Eu, mulher, feminista, apoiadora da causa LGBT. Pela primeira vez senti que havia ali alguém com quem eu me identificasse.

Não sei se você vai conseguir se reeleger. Não sei como estão as pesquisas. Nem votar em você eu posso, posto que não sou do Rio (agora, então, morando na Holanda, posso menos ainda). Mas eleger-se é o de menos, pois sei que você vai continuar lutando o bom combate, seja onde for. Então, resolvi escrever este texto para dizer isso: independentemente do resultado das eleições, você me representou e representa. Você representou e representa muita gente nesse Brasilzão afora, gente que quer mais Jeans e menos Levis Fidélix. Pelo trabalho nesses quatro anos e nos que ainda virão, obrigada.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS ELEIÇÕES NO BRASIL POST:

Quem são os candidatos à Presidência