OPINIÃO

Conhece a história do fusca azul?

12/05/2014 10:55 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:28 -02
Flickr/raíssa viza

Conhece a história do fusca azul? Você nunca viu nenhum até que alguém comenta sobre ele. E pronto. Você começa a ver vários pela rua.

Isso não acontece só com o fusca azul. Quando estamos atentos em algum assunto específico, passamos a percebê-lo em vários lugares que antes passavam despercebidos. Músicas, filmes, artigos, posts no Facebook. Conversas de estranhos no metrô e anúncios na TV, ainda mais agora às vésperas da Copa do Mundo, em que as emoções estão à flor da pele.

O tema da vez para mim é o tempo. Em todas as suas formas, perspectivas e aplicações. É impressionante a velocidade que a vida tem passado. As semanas voam. Para dar conta de fazer tudo o que é importante - trabalho, ginástica, terapia, supermercado - saio de casa às 7hs e só volto às 21hs. Todos os dias. De repente, chegou o fim de semana, que vem com uma programação intensa, ou senão deixamos de encontrar a família e as pessoas queridas, já que durante a semana ninguém tem tempo. E aí chega a segunda de novo, e, quando nos damos conta, estamos em maio. Simples assim.

Por outro lado, tem momentos e lugares em que o tempo parece que passa diferente. Parece que o dia rende mais, que o tempo passa mais devagar. Por que será que isso acontece?

Tenho lido muitos artigos, blogs e textos que falam sobre as crises de ansiedade, o excesso de informação, a falta de tempo para si mesmo, as diferenças na percepção do tempo, enfim. Parece que não sou só eu que estou com essa impressão. A dificuldade de conciliar essa rotina maluca e a quantidade infinita de informação com paz de espírito e realização pessoal.

Há pouco tempo eu aprendi, por mais óbvio que possa parecer, que para poder fazer o melhor é fundamental estar em equilíbrio. Seja no trabalho, na vida pessoal, na saúde, nas relações sociais, seja para o mundo. Esse é um dos grandes desafios da nossa época: conduzir nossa vida como um piloto de fórmula 1; estar concentrado e equilibrado a 300 km/hora.

E qual o segredo para estar em equilíbrio? Boa pergunta, que certamente não pode ser respondida com uma única resposta. Haverá de ter uma fórmula para cada um: yoga, meditação, sonoterapia, corrida, Game of Thrones, Candy Crush... Sem julgamento, cada um na sua. Um desafio contínuo e diário. Senão, haja omeprazol.

Particularmente para mim, nada como uma boa noite de sono. De preferência, depois de um episódio inédito de Game of Thrones.