OPINIÃO

A destruição do Rio Imbassaí

17/03/2014 15:24 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:12 -02

Eu adoro Natureza. Também gosto de morar em São Paulo, mas tenho um "prazo de validade" aqui. Depois de duas, no máximo três semanas, começo a ficar cansada, estressada, sem paciência, durmo mal. O remédio para isso? Contato com a Natureza. Essa conexão é tão forte para mim, que poucas horas fora de São Paulo equivalem a muitas horas de sono. O tempo passa diferente. O fim de semana rende. As conversas são mais profundas e filosóficas. A mente se aquieta.

Em uma das minhas escapadas recentes, visitei um dos lugares mais especiais que eu conheço, a Praia de Imbassaí, ao norte de Salvador. Pensem em um rio lindo de águas transparentes que desemboca no mar. Lindo demais. Já estive lá algumas vezes e sempre saio com as baterias recarregadas. Desta vez, saí um tanto preocupada.

Imbassaí está crescendo muito. São várias opções de hotéis, pousadas, restaurantes, barracas de praia, lojas, com uma oferta de serviços que atendem às expectativas de todos os perfis de turistas. A praia tem, sem dúvida, muito mais infraestrutura hoje do que quando eu comecei a frequentá-la. A grande questão é que o crescimento está acontecendo sem planejamento e sem a estrutura de serviços básicos, como coleta de lixo e implantação de rede de esgoto. Conversei com pessoas dali da região e pude entender que o desafio é ainda maior. Existem várias construções e comunidades que estão se desenvolvendo rio acima e que não têm acesso à rede de esgotos ou fossas sépticas.

A conclusão óbvia a que chegamos é que o Rio Imbassaí está cada dia mais poluído. São vários caninhos desaguando diretamente em suas águas cristalinas. Agora vejam só a contradição. Grande parte da economia do local gira em torno do turismo. As pessoas programam seus finais de semana e férias para Imbassaí para curtir a atmosfera local: a praia, o rio, a culinária e a cultura. Se o rio e a praia estão poluídos, o que mesmo as pessoas vão fazer lá? Quem vai pagar para ir a um lugar poluído?

Somos um país abençoado, com milhares de quilômetros de praias lindas, mais ou menos exploradas, para todos os gostos. Se não forem para Imbassaí, os visitantes com certeza irão para outra praia, até que ela também cresça desordenadamente e se torne "turística" demais, cheia, poluída. É o famoso turismo predatório. E assim, infelizmente, caminha a humanidade.

Precisamos parar com essa cultura de que temos tudo disponível o tempo todo, e se estragarmos um, sem problemas, temos outros. Imbassaí é um patrimônio que merece ser preservado, planejado, desenvolvido.

O conceito de turismo sustentável relaciona as necessidades dos turistas e das regiões receptoras, protegendo e fortalecendo oportunidades para o futuro. Contempla a gestão dos recursos econômicos e sociais e necessidades estéticas, mantendo a integridade cultural, os processos ecológicos essenciais, a diversidade biológica e os sistemas de suporte à vida.

Um conceito bem diferente do que vemos por aí, que depende muito do nosso olhar crítico de turista/cliente para ser valorizado.