OPINIÃO

Todo mundo usa alguma droga: flúor

26/02/2015 15:04 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

2015-02-26-Dr.Strangelove.jpg

Semana passada comentei sobre um poderoso estimulante utilizado comumente no dia a dia que é a droga legal mais utilizada no mundo, a cafeína.

Mas no nosso cotidiano fazemos uso de outras substâncias psicotrópicas (aquelas que alteram de alguma maneira o nosso psiquismo), sem nos darmos conta disso.

Por exemplo, a menos que você utilize pastas de dentes para bebês, o seu dentifrício contém um potente sedativo chamado... flúor! Parece uma substância inofensiva, mas o flúor está muito longe de ser isso. Entre outras coisas ele é um calmante tão eficiente que tem a capacidade de potencializar o poder de sedação de vários medicamentos quando adicionado a sua fórmula.

Fluoretos orgânicos são elementos químicos essenciais para os seres humanos, mas não deixam de ser substâncias extremamente reativas (reagem em contato com outras substâncias) e muito tóxicas. O flúor em contato com hidrogênio em ambientes com ausência de luz e baixas temperaturas, explode. Sua primeira produção comercial teve como objetivo a separação de isótopos de urânio para o Projeto Manhattan, que culminaria na produção e detonação da primeira bomba atômica. Em condições normais de temperatura e pressão, o flúor é um gás corrosivo de coloração amarelo-pálido, fortemente oxidante.

Administrado em pequenas quantidades, possui a característica de dar maior resistência aos dentes (mas em excesso, faz o contrário: fragiliza os ossos). É por esse motivo que é encontrado em quase todos os dentifrícios. Tente encontrar uma pasta de dente que não tenha flúor. Só vai achar umas poucas destinadas aos bebês.

Isso porque em crianças em fase de formação dos dentes o excesso de flúor pode causar a fluorose, alterando a cor do esmalte, deixando-os esbranquiçados em casos leves (ou com manchas brancas) e marrom nos casos mais severos, podendo causar até a perda da estrutura dental.

Por ser um poderoso sedativo, o flúor é empregado como componente ativo de poderosos tranquilizantes. O simples acréscimo de flúor no tranquilizante diazepam (de nome comercial Valium) resulta em um sedativo ainda mais forte: o flunitrazepam (no Brasil comercializado como Rohypnol) um dos mais fortes indutores do sono da indústria farmacêutica. O flunitrazepam é uma das drogas utilizadas no 'Boa noite, Cinderela', onde criminosos adicionam essa substância às bebidas das vítimas para sedá-las e cometerem abusos e roubos.

2015-02-26-rohypnol2.png

Outro sedativo que faz uso de fluoretos é a trifluoperazina (de nome comercial Stelazine), usada no tratamento de distúrbios psicóticos como esquizofrenia e na fase aguda da síndrome bipolar (antigamente chamada de psicose maníaco-depressiva).

Em um relatório divulgado pela Universidade da Flórida (EUA), os cientistas afirmaram que "uma solução de 0,45 ppm de fluoreto de sódio já é suficiente para fazer com que as reações sensoriais e mentais fiquem mais lentas".

A inalação de grandes quantidades de flúor pode causar asfixia, bem como diversas lesões nos pulmões. Em contato com a pele, o flúor pode causar graves queimaduras. Sua dose letal por ingestão varia de um a dois gramas. O doutor Phyllis Mullenix fez em 1990 em Harvard, um estudo que mostrou que o excesso de flúor causa a diminuição do QI e aumenta os sintomas em déficit de atenção e hiperatividade.

O problema é que em muitas cidades não é apenas através de cremes dentais que a população entra em contato com flúor. Vários governos municipais, estaduais e federais de diversos países, promovem a controversa política de fluoretação da água com a justificativa de diminuir a incidência de cárie na população.

A maioria das águas minerais possuem fluoretos naturais que dispensariam essa adição extra. O corpo humano absorve apenas 25% do flúor oriundo de fluoretação natural, mas 100% do flúor artificial. A maior parte se deposita no tecido ósseo e nos dentes.

Visando entorpecer e desmotivar os prisioneiros de se rebelar ou fugir, o flúor era fartamente misturado na água consumida pelos prisioneiros mantidos nos campos de concentração nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Por isso não são poucos os que pregam que diversos governantes acrescentam flúor no fornecimento de água público para acalmar a população. Quem sabe o verdadeiro intuito da ex-primeira-ministra britânica Margareth Thatcher não fosse desmotivar ânimos separatistas quando mandou fluoretar toda água da Irlanda do Norte durante seu mandato...?

Arvid Carlsson, cientista sueco e prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia no ano 2000, é um dos mais ferrenhos críticos da fluoretação da água potável por considerar tal medida antiética e perigosa. Ele faz parte de um grande movimento de cientistas e pesquisadores que pedem para os governantes reverem a política de adicionar flúor nas redes de águas públicas.

Entre os vários motivos apresentados está a confirmação que o flúor reduz a atividade da glândula tireoide promovendo altos níveis de hipotireoidismo na população, que se reflete em aumentos dos casos de depressão, fadiga, ganho de peso, dores nos músculos e articulações, aumento dos níveis de colesterol e de doenças cardíacas. Graças aos esforços de Carlsson, a Suécia deixou de fluoretar sua rede de águas em 1971.

Paul Connett, pesquisador americano Ph.D. em Química, mantém um interessante site no ar (http://www.fluoridealert.org) que contém uma das mais abrangentes pesquisas contra a fluoretação na água.

A título de curiosidade, esse tema de manipulação da população pela água fluoretada já esteve presente no cinema:

2015-02-26-drstrangeloveHDWallpapers.jpg

Sterling Hayden em 'Doutor Fantástico'

No ótimo filme 'Doutor Fantástico' (Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bom, 1964) de Stanley Kubrick, o personagem General Jack D. Ripper (interpretado por Sterling Hayden), acreditava que eram os russos que estavam por trás da campanha de fluoretação da água dos Estados Unidos com o intuito de dopar a população norte-americana. Por isso, por conta própria, ordena que a tripulação de um avião-bombardeiro sob seu comando promova um ataque nuclear à União Soviética. E o governo norte-americano faz de tudo para tentar impedir que a ordem de seu maluco general causasse a terceira guerra mundial.

Em tempo, se você não tomar água da torneira e passar a escovar os dentes com água mineral e creme dental sem flúor, você irá ingerir uma droga a menos no seu dia.