OPINIÃO

A queda dos "sonhásticos"

23/10/2014 17:13 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02
MIGUEL SCHINCARIOL via Getty Images
Brazilian Socialist Party's (PSB) former presidential candidate, Marina Silva announces in Sao Paulo on October 12, 2014 her support to Social Democracy Party's candidate Aecio Neves for the second round on October 26 of the Brazilian presidential election. AFP PHOTO/Miguel SCHINCARIOL (Photo credit should read Miguel Schincariol/AFP/Getty Images)

Marina Silva caiu na cilada da "velha política". Há pouco mais de um mês ela apresentava-se como a "terceira via" possível, com reais chances de ser a próxima presidenta do Brasil. Mas logo nas primeiras semanas cedeu a pressão do pastor Silas Malafaia a respeito do programa LGBT, o que desmobilizou uma boa parte dos "sonhásticos" militantes dos direitos da comunidade gay. Bastou mais alguns dias, o racha na campanha da presidenciável era visível entre os sonhadores da Rede e os velhos carcamanos do PSB, alguns oriundos sabe lá da onde.

Eduardo Campos que "Deus o tenha", seria explorado como uma figura messiânica, mas após denúncias a respeito de sua real santidade, tornou-se um fantasma. Não obstante a queda nas intenções de votos, os marqueteiros do PSB-Rede não tiveram a capacidade de responder aos ataques dos adversários, além da candidata empolgar a maioria dos eleitores da real "classe média". Os "sonhásticos" que me desculpem, mas a gente não quer só comida...

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS POLÍTICA NO BRASIL POST:

Viradas históricas das eleições desde a redemocratização