OPINIÃO

A denúncia de Lula na Lava-Jato e o enfraquecimento de uma narrativa

15/09/2016 14:54 BRT | Atualizado 15/09/2016 14:54 BRT
NOVO! DESTAQUE E COMPARTILHE
Destaque o texto para compartilhar no Facebook e no Twitter
Brazil Photo Press/CON via Getty Images
BRASILIA, BRAZIL - AUGUST 29: Former Brazilian President Luiz Inacio Lula da Silva attends the impeachment trial for suspended Brazilian President Dilma Rousseff on the Senate floor on August 29, 2016 in Brasilia, Brasil. Senators will vote in the coming days whether to impeach and permanently remove Rousseff from office. (Photo by Ricardo Botelho/Brazil Photo Press/LatinContent/Getty Images)

Existe um conflito entre a lei brasileira e o projeto de poder do Partido dos Trabalhadores. Se os ataques ao julgamento constitucional que cassou Dilma Rousseff pelos seus crimes fiscais já dava esta impressão, fingir que Lula é perseguido politicamente pelas forças policiais e judiciais que expõem suas atividades criminosas retira qualquer dúvida da mentalidade totalitária que permeia o Partido.

A mentira petista de que o governo Temer representaria o fim da Lava-Jato mostra o cinismo e desonestidade típicos de quem tapeou os brasileiros para fazer a chapa do atual presidente vencer as eleições de 2014.

O grupo que demoniza o juiz Sergio Moro, o Ministério Público e a Polícia Federal nada fez fora tentar atrapalhar as investigações. O impeachment trouxe clima para fingirem preocupação com a autonomia da força-tarefa. A denúncia contra Lula agora traz uma rápida e hilária reviravolta, com sua militância sendo forçada a desqualificar novamente a operação.

É uma época ruim para a organização criminosa que tem sua sobrevida política dependente de vender narrativas falsas para a população.

Eduardo Cunha, que supostamente teria seus crimes perdoados por cumprir sua função institucional de aceitar a abertura do processo do impeachment, foi cassado. Nenhuma nação ou organização internacional relevante comprou a tese de que depor Dilma por seus crime fiscais seria um golpe. A Lava-Jato teve sua prorrogação autorizada e acaba de apresentar uma nova leva de denúncias. O PT tenta edificar suas mentiras na areia, sendo quase embaraçoso para o cidadão comum acompanhar a velocidade com que elas desabam.

lula lava jato

Qualquer outro partido que estivesse tão afundado em corrupção e buscando enganar de forma tão visível e inescrupulosa a população já estaria com seu futuro político destruído. Mas o PT não é qualquer outro partido. Ele é o partido que usou treze anos de poder e bilhões de reais do pagador de impostos para comprar um batalhão de bajuladores e apologistas nas universidades, sindicatos, meios artísticos, movimentos sociais e mais tantas instituições da sociedade civil.

É sobretudo por esta enorme influência na opinião pública e grande capacidade de vender narrativas falsas que o petismo ainda não se encontra extinto.

Lula se aproxima da cadeia, mas as forças que o livraram dela até agora apenas enfraqueceram. Não existe bala de prata contra elas, e tampouco o impeachment de Dilma chega perto de se qualificar como uma. O que existe é uma oportunidade da sociedade civil defender a aplicação da lei e rejeitar aqueles que querem ver o Brasil ser governar pela mesma ideologia ditatorial e criminosa que ainda persiste na Venezuela.

A verdade importa, e os brasileiros devem denunciar aqueles que tentam abafa-la para colocar o Partido em seu lugar. Se a noção da realidade for sujeita aos ditames políticos, o caminho estará pavimentado para conhecermos a servidão experimentada por aqueles que vivem sob a tirania de Nícolas Maduro.

LEIA MAIS:

- O governo Dilma tentou usar ao máximo seu poder, mas sucumbiu a ele

- A carta de Dilma: O verdadeiro golpe no Brasil

Também no HuffPost Brasil:

Impeachment de Dilma Rousseff