OPINIÃO

A babaquice de apagar a Chama Olímpica

08/07/2016 17:12 -03 | Atualizado 08/07/2016 17:12 -03
ASSOCIATED PRESS
The Olympic flame is symbolically passed from one torch to another after after the official ceremonial lighting of the flame in Ancient Olympia, Greece, on Thursday, April 21, 2016, with the former Brazilian volleyball player Giovane Gavio, left, and Greek gymnast Eleftherios Petrounias, right. The flame will be transported by torch relay to the Brazilian city of Rio de Janeiro, which will host the 2016 Olympic Games. (AP Photo/Thanassis Stavrakis)

Eu sei que você é contra toda essa "papagaiada olímpica" que o Brasil está vivenciando, em especial o revezamento da Chama Olímpica. Também não lhe culpo por não entender a simbologia olímpica e compreendo perfeitamente os seus argumentos com relação às despesas do evento olímpico.

Agora, me desculpe. Fazer mobilizações para apagar a Chama Olímpica é uma babaquice sem tamanho. Que tipo de pessoa você é fazendo isso e qual a sua mensagem para a sociedade brasileira e mundial?

Primeiro, que a tentativa de apagar uma tecnologia "feita para não ser apagada" é um ato burro. Mas ok, vamos lá, o seu ato é político.

Então você quer "tentar" apagar a chama com sua garrafinha d'água ou extintor de incêndio para dizer que o saudoso presidente Lula em 2009 nunca deveria ter investido o seu imposto para trazer os Jogos para o Rio de Janeiro? Ou que a dinheiro público gasto poderia ser investido em outros setores mais vitais da sociedade?

Deixa eu lhe dizer uma coisa: você está confundido as coisas e a sua retórica é muito fraca.

O custo público da Olimpíada é inferior ao que foi desviado, por exemplo, da "nossa" Petrobras. Mais de 50% do gasto Olímpico tem origem privada e o revezamento é quase que completamente "vendido" a patrocinadores. E assim como ser sede dos Jogos Olímpicos, o revezamento não é compulsório as cidades brasileiras - se sua cidade recebe o revezamento é porque o seu prefeito eleito não vetou a sua visita.

O "problema brasileiro" nunca foi recursos e sim, a má administração deles. Então qual a "culpa das Olimpíadas" ou dos "senhores dos anéis" que os nossos governantes (com apoio popular) aceitaram sediar o evento?

Se você quer criticar que atletas olímpicos tem que pagar pela tocha carregada ou até mesmo pretende boicotar os Jogos Olímpicos, tudo bem. Não compre ingresso, apague a TV, não consuma notícias na internet e vá jogar baralho com os amigos. E se você quiser protestar contra a realização dos Jogos, faça também - mas pense em uma forma civilizada de fazer isso.

Entretanto, apagar a Chama Olímpica é um tiro no pé da sua "própria causa". Se você está engajado em mudar essa país, ser um vândalo e praticar um crime não vai melhorar o índice de desenvolvimento humano do país.

Muito pelo contrário. Você está esquecendo que por trás desse símbolo, existem diversas iniciativas sócio-educativas que necessitam desse "reforço simbólico" para justificar o uso de dinheiro público para transformar a vida de milhares de crianças que encontram-se em situação de vulnerabilidade.

Além do mais, você estará dando o exemplo de que para mudar o país é necessário ser desordeiro. Engenhar uma forma de burlar o sistema de segurança do revezamento da chama é utilizar da mesma "malandragem política" usada para desviar milhões de reais da saúde, educação e segurança do país.

O Brasil tem muitos problemas sim. Porém a sua causa estapafúrdia de apagar a Chama Olímpica é um ato egoísta e covarde, de quem se esconde atrás do "anonimato" on-line para incitar o caos social, contribuindo ainda mais para a nossa sociedade andar em marcha ré.

LEIA MAIS:

- Da Suíça ao Amazonas: a incompetência Olímpica não tem fronteiras

- Tite irá salvar a Seleção, não o futebol brasileiro

Também no HuffPost Brasil:

Rio de Janeiro em ano de Olimpíadas