OPINIÃO

Carta das Nações Unidas completa 70 anos

28/06/2015 12:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:34 -02
STAN HONDA via Getty Images
Pakistani student Malala Yousafzai holds the United Nations Charter presented to her by UN Secretary General Ban Ki-Moon July 12, 2013 at UN headquarters in New York. Yousafzai became a public figure when she was shot by the Taliban while travelling to school last year in Pakistan -- targeted because of her committed campaigning for the right of all girls to an education. The UN has declared July 12 'Malala Day', which is also Yousafzai's birthday, and will host the UN Youth Assembly. AFP PHOTO/Stan HONDA (Photo credit should read STAN HONDA/AFP/Getty Images)

Em 26 de junho de 1945, delegações de 50 países assinavam a Carta das Nações Unidas, o primeiro passo para a fundação da ONU. Era o último ano da Segunda Guerra Mundial e o documento esclarecia a principal proposta das Nações Unidas: manter a segurança e a paz internacionais.

Além de detalhar todos os princípios da ONU, a Carta estabelecia a criação de como a Assembleia Geral e o Conselho de Segurança.

O documento continua importante 70 anos depois, porque é na Carta da ONU onde estão especificadas todas as funções e regras de funcionamento dos órgãos das Nações Unidas.

Glória

E a comunidade internacional retornou a São Francisco nesta sexta-feira, 26 de junho, para celebrar o aniversário da Carta da ONU. Ao discursar na cerimônia, o secretário-geral das Nações Unidas afirmou que a criação do documento foi uma "jogada gloriosa".

Segundo Ban Ki-moon, no ano em que acabava a Segunda Guerra Mundial, delegações de vários países "apostaram na humanidade". Ban afirmou que com a adoção da Carta da ONU, "um mundo em escombros encontrou o caminho da renovação".

Ajuda

E 70 anos depois as Nações Unidas continuam trabalhando em prol do planeta. O secretário-geral lembrou que todos os dias, as agências humanitárias da ONU alimentam pessoas famintas, abrigam refugiados e vacinam crianças contra doenças que podem matar.

As Nações Unidas também defendem diariamente os direitos humanos para todos, sem importar a raça, religião, nacionalidade, gênero ou orientação sexual.

O aniversário de 70 anos da Carta da ONU também mereceu uma celebração em Nova York, onde fica a sede da organização. No evento, o vice-secretário-geral, Jan Eliasson, afirmou que o documento "é essencialmente uma expressão de esperança".

Eliasson declarou ainda que Carta continua representando "os sonhos e as aspirações fundamentais de mais de 7 bilhões de pessoas no mundo".

Assista também ao vídeo, em português, sobre a história da Carta da ONU.

Leia mais notícias da Rádio ONU.