OPINIÃO

Conheça o Justin Bieber austríaco

04/04/2014 11:36 -03 | Atualizado 26/01/2017 20:51 -02
Reprodução/Youtube

"Não me diga que o Left Boy é um ídolo teen?! Já cheguei ao Gasometer e estou cercada por meninas e meninos com 13 anos de idade." O relógio indicava pouco antes das 20h quando enviei a seguinte mensagem a um colega com quem havia combinado de ir ao show do músico vienense Ferdinand Sarnitz -- mais conhecido pela alcunha Left Boy.

Em fevereiro, Left Boy lançou seu primeiro álbum, Permanent Party, pelo selo Downbeat Records, da Warner Music. Após uma curta temporada morando e trabalhando em Nova York, o músico retornou às ruas de sua cidade natal. Na noite de segunda-feira, 31.03, tocou para um Gasometer -- casa de shows com capacidade para cerca de 4 mil pessoas localizada em Simmering, no sul de Viena -- lotado.

Na platéia, meninos vestindo hoodies e bonés de times de basquete e meninas vestindo bustiês sacudiam as mãos e os celulares. Ou seja, independente do meu espanto, a mistura de rap, hip-hop e eletrônica feita por Left Boy agrada mesmo a galera mais jovem. Durante 1,5 hora, todos dançaram como Left Boy queria: tal a presença de palco e comando de público do músico de 25 anos.

Além das músicas de seu álbum de estréia, Left Boy presenteou os fãs com remixes de "Sweet Dreams" e "Jump Around". Em entrevista logo após o lançamento de Permanent Party, Left Boy explicou ter "interatividade como o foco do tour". Nada mal para um rapaz que ainda precisa sair da sombra do pai: Sarnitz é filho do celebrado romancista, ator e designer austríaco André Heller, reponsável entre outras obras pelo Museu dos Cristais Swarovski, em Wattens, no Tirol.

As semelhanças entre Justin Bieber e Left Boy terminam, contudo, na faixa etária em que fazem mais sucesso. Mesmo que Bieber mantenha "más companhias" e registre sua rotina com selfies vergonhosos, as letras do cantor americano costumam ser bem sessão da tarde.

Left Boy é mais direto e em Time and Again, por exemplo, não se importa em esconder com referências obscuras ou gírias a lista de químicos muitas vezes presente em longos finais de semana de festa: "It's just a little bit of partying and it's just cocaine. I had some percocets time and again. I'm burning burning purple bridges, fucking random bitches. I got doctors taking care of my daily fitness. Gimme what I need, I know you got it. Crush some Adderall, I've had it all, it's hard to stop it."

Depois de shows esgotados em Hamburgo, Paris, Munique e Viena, Left Boy terá alguns dias de folga. A próxima parada do músico ainda não foi divulgada. Que tal alguém se habilitar a levá-lo para o Brasil?