OPINIÃO

5 motivos para assistir 'American Gods', a série que promete ser a nova 'Game of Thrones'

Aguardadíssima, a primeira temporada da série da Starz estreia dia 1º de maio no Brasil pela Amazon Prime Video.

25/04/2017 15:37 -03 | Atualizado 01/05/2017 13:27 -03

2017 Starz Entertainment
Divulgação/American Gods Starz Entertainment 2017

A América é tudo isso, me disseram outro dia sobre Deuses Americanos e sua combinação improvável de efeitos especiais de ponta e cenários meio cafonas. Ou, se preferir, deuses antigos como o Odin (Mr. Wednesday) de Ian McShane e a o Technical Boy de Bruce Langley.

Aguardadíssima, a primeira temporada da série da Starz estreia dia 1º de maio no Brasil pela Amazon Prime Video (sim, você pode começar no dia 1º mesmo, confira abaixo o passo a passo) e, para quem leu o livro, seus oito episódios vão até a cena da Casa na Rocha.

Deuses Americanos (ou American Gods, já que o título não foi traduzido) é baseado no romance homônimo de Neil Gaiman. Publicado em 2001, o livro foi pioneiro: Gaiman foi o primeiro autor a compartilhar com o público o dia a dia de escrita em seu blog, e hoje, com mais de 2,5 milhões de seguidores no Twitter, é um dos que melhor combinam os mundos on e offline. Recentemente, fez uma campanha de stealth signing (algo como "autógrafos furtivos") em aeroportos dos Estados Unidos (e às vezes da Inglaterra também) e, entusiastas, seus fãs compartilharam fotos dos livros encontrados. Neil é co-produtor executivo, ao lado dos peso-pesados Bryan Fuller (Hannibal) e Michael Green (Alien: Covenant), o que dá a Deuses Americanos o melhor do papel e da tela.

O novo TV show tem tudo para ser o próximo Game of Thrones.

Em antecipação à estreia, Neil Gaiman compartilhou as 5 coisas que você não pode perder nessa primeira temporada:

1) Os truques de moeda de Mad Sweeney

2) O braço de Laura

3) A conversa entre Media como Bowie e o Technical Boy

4) A odisseia de Essie McGowan

5) O assalto ao banco

Para explicar. A série tem duas linhas narrativas principais: a primeira começa com o encontro de Shadow Moon (ex-convicto e recém viúvo interpretado por Ricky Whittle) e Mr. Wednesday (Odin, principal deus da mitologia nórdica, com performance brilhante de Ian McShane). Shadow sai da prisão dias antes por causa da morte da esposa e encontra o deus nórdico na primeira classe de um avião que nem deveria tomar. Wednesday lhe faz uma proposta de emprego, que ele aceita depois, em um bar, selando o pacto com vinho de mel dos deuses (preste atenção ao truque da moeda).

O segundo fluxo é sobre a chegada dos deuses imigrantes na América. São micro-narrativas que abrem episódios de aproximadamente uma hora cada. Primeiro a história de Odin, numa sequência que lembra Monthy Python, então a de Anansi, que tem origem no folclore africano e é considerado o espírito das histórias. (Orlando Jones está brilhante como Mr. Nancy, e a cena é uma das minhas favoritas até agora). Mas é só o começo: os deuses antigos, que Mr. Wednesday pretende defender com a ajuda de Shadow, incluem ainda Czernobog, o deus eslávico negro relacionado à morte e à maldade, e Bilquis, uma representação da Rainha de Sabá, da história bíblica de Salomão. Como diz Mr. Wednesday, ninguém é originalmente dos Estados Unidos e muitos deuses que os americanos adoram são estrangeiros. Na América de Trump, o assunto - um país rico graças aos imigrantes - tem rendido bastante discussão.

A apresentação de Bilquis e seu ritual de fertilidade é uma das cenas mais eróticas que já li e a versão adaptada para a TV é realmente poderosa. Czernobog vive com as suas parentes, as estrelas da manhã, da tarde e da meia noite (esta última, invenção de Gaiman) da mitologia eslávica, e quando Wednesday e Shadow vão visitá-los, levam uma garrafa de vodca holandesa - um toque curioso à narrativa (cena abaixo).

2017 Starz Entertainment
Divulgação/2017 Starz Entertainment

E temos, é claro, os deuses de hoje - a Media de Gillian Anderson - cuja primeira aparição é como Lucy, de I Love Lucy, sitcom americano dos anos 50, em uma sequência inesquecível - e o Technical Boy de Bruce Langley, em cena hi-tech de dar náusea de tão boa.

Deuses Americanos nem começou e já foi renovada para uma segunda temporada.

Como ver American Gods no Amazon Prime Video:

Série estará disponível pelo Amazon Prime Video, serviço de streaming de vídeo da gigante Amazon, a partir do dia 1º de maio.

1. Acesse www.primevideo.com(plataforma disponível somente em inglês)

2. Se for assinante Amazon Prime Video, faça login em sua conta.

3. Se não for, teste Amazon Prime Video gratuitamente por 7 dias no PrimeVideo.com

4. Ou assine Amazon Prime Video - disponível para clientes brasileiros por um preço de USD 2,99 por mês pelos primeiros seis meses.

Os assinantes podem assistir online pelo www.primevideo.com ou pelo aplicativo Amazon Prime Video para smartphnes e tablets Android e iOS, Fire Tablets, Smart TVs LG e Samsung, Android TV da Sony. Também é possível fazer o download das séries para dispositivos móveis para assistir offline.

*Este artigo é de autoria de colaboradores do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o Huffington Post é um espaço que tem como objetivo ampliar vozes e garantir a pluralidade do debate sobre temas importantes para a agenda pública.

LEIA MAIS:

- 70º Festival de Cannes terá filmes de 29 países; veja seleção oficial

- 5 coisas que você não sabia sobre 'A Bela e a Fera'

12 Filmes muito ruins na Netflix