OPINIÃO

Terrorismo: O ódio gera ódio

“Olho por olho” acabará deixando o mundo cego.

20/06/2017 11:18 -03 | Atualizado 20/06/2017 11:19 -03

Os atos recentes de terrorismo islâmico cometidos em Manchester e Londres foram lamentáveis. Atingiram áreas de liberdade, lazer e vida social de nossa sociedade ocidental, atacando em cheio nosso modo de vida. O ataque terrorista contra a comunidade muçulmana de Finsbury Park, em Londres, foi igualmente deplorável. "Olho por olho" acabará deixando o mundo cego.

Como foi que chegamos a isso? O ódio gera mais ódio. O bombardeio de civis inocentes no Oriente Médio gera mais ódio. O fluxo quase diário de material dos tabloides, demonizando os muçulmanos e gerando a islamofobia, gera ódio.

O ódio xenofóbico e a islamofobia repulsiva se apresentam como reação impensada e perturbadora a fatos recentes.

Tem que haver uma maneira melhor de vivermos. Em lugar de intensificar o intervencionismo militar e o discurso baseado em narrativas xenofóbicas (exatamente o tipo de reação ocidental que o Estado Islâmico quer provocar), a resposta aos terroristas precisa ser igualmente prudente e pragmática, mas realmente ter uma chance funcional de reduzir a base de poder deles.

Além de restrições aos métodos de financiamento das organizações terroristas, o Ocidente deveria parar de vender armas ou dar respaldo financeiro a qualquer Estado ou regime que tenha o risco de repassar essas armas ou esses recursos financeiros a terroristas. Isso pode expor algumas verdades inconvenientes sobre os envolvidos nesse processo, mas, e daí? Se nosso propósito é desferir um golpe de verdade contra os terroristas, é preciso cortar o fornecimento de dinheiro e armas a eles.

É igualmente importante limitarmos a influência furtiva de qualquer veículo de mídia que, após um ataque terrorista, procure manchar a imagem de comunidades ou religiões inteiras.

A adoção dessa abordagem não irá destruir o terrorismo por completo, mas com certeza será uma resposta mais racional, compassiva e pragmática ao terrorismo do que bombas mal pensadas atiradas contra civis inocentes ou do que alimentar mais ódio aos muçulmanos, algo que, por sua vez, gera mais ódio e mais violência.

Precisamos encontrar uma maneira melhor de combater o terrorismo. Se não o fizermos, o ciclo interminável de ódio levará a ainda mais ódio. É preciso romper esse ciclo.

*Este post foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- 'Extremismo da direita'? Polícia investiga se novo ataque em Londres é retaliação a terrorismo

- O que se sabe sobre o prédio que pegou fogo em Londres

- 6 razões pelas quais combater o terrorismo mundial é tão desafiador