OPINIÃO

O que o mundo está ensinando ao meu filho de 6 anos sobre peitos

'Eu desenhei você com peitos, e minha professora me repreendeu.'

11/08/2017 19:02 -03 | Atualizado 11/08/2017 19:03 -03

Os seios são algo grosseiro?

Meu filho, como sempre, saiu correndo da escola em meio a uma pilha de livros e folhas de papel. Com o rosto lambuzado do jantar e um sorriso cheio de dentes, seu indesejado suéter ia atrás dele. Sua mão, ainda mais imunda, agarrava um pequeno desenho azul amassado que retratava meu parceiro e eu. Ele não desenha com frequência. O desenho foi apresentado com um tímido orgulho, de uma forma que faz meu coração se transformar em massinha Play-Doh.

O homem era alto, com grandes óculos redondos. E eu? Fui desenhada com um cabelo longo, pele pintada de lápis vermelho e um sorriso. Uma obra-prima digna de ser colocada na porta da geladeira; rimos juntos sobre ela. Enquanto dirigia no caminho para casa, ele começou a olhar para o desenho e então disse: 'Fiz uma coisa ruim hoje'. Pedi para que ele me desse detalhes sobre o que havia acontecido, esperando um dab dance imprudente no meio do grupo ou lambida nas paredes etc. O normal. Ele me disse, com tristeza, que teve de fazer seu adorável desenho duas vezes.

Por quê?

'Porque eu desenhei você com peitos, e minha professora me repreendeu.'

Ele, então, desatou a chorar. Meu pequeno malicioso pode ser muitas coisas, encontra muitas maneiras de ser atrevido. MUITAS. Mas esta não é uma delas. Ele ficou realmente confuso tentando entender por que desenhar uma 'mamãe' anatômica era errado. Meu parceiro foi desenhado com uma barba. Acredito que, para ele, uma das minhas principais características são meus seios. Pammy Anderson, morra de inveja. Conversando, expliquei que a professora deve ter pensado que ele estava sendo indelicado. Ofensivo ainda não faz parte de seu vocabulário. Tive dificuldade em encontrar palavras para explicar o que é aceitável. Ele respondeu que não desenhou Stu com um 'pipi' porque pertence às suas partes íntimas, mas que os seios são de mamães e as mamães alimentam. Ele então perguntou se alimentar um bebê era grosseiro. A vergonha em sua inocência também quase me fez chorar.

'Claro que não, querido.' Mas, insisto, alguém poderia discordar.

O que estamos ensinando às crianças sobre os corpos?

O mundo e a sociedade estão cheios de mensagens confusas. Quero que meu filho tenha uma atitude positiva em relação ao corpo, que respeite os corpos de outras pessoas, que não sinta vergonha e que respeite a privacidade. Ninguém dá um manual sobre como incutir isso nos filhos.

Na semana passada, ele desenhou um personagem Wii que adoravelmente intitulou 'mamãe grande e gorda'. Estava sendo descritivo, e não intencionalmente ofensivo. Falamos sobre como me senti quando ele disse aquilo; como, mesmo quando não temos intenção, podemos chatear uma pessoa. Outro dia ele tirou os óculos e disse que estes o deixavam feio. Eu tremi por dentro. Disse a ele que ninguém é feio e expliquei o quanto os óculos são incríveis por ajudá-lo a enxergar.

Feio é uma palavra feia para um menino de 6 anos entender.

Colamos adesivos nos óculos e ele deu risada. É fascinante e aterrorizante notar as opiniões e processos de pensamento de uma criança se formando e perceber que uma boa parcela disso está sendo guiada por você. Matei um cacto, por isso moldar uma pessoa me aterroriza.

Seu corpo pertence a você.

Quando eu era jovem, tínhamos um banheiro, então costumava espiar quando minha mãe estava lá. Ainda faço isso quando estou em casa. Pobre mulher, nunca teve um momento de privacidade. Não me lembro da mudança, quando meu irmão parou. Talvez aos 8 anos? Talvez mais jovem. Nem pudica nem liberal, ela nos deixava brincar no riacho só com a parte debaixo e não gritava se entrássemos em seu quarto quando ainda estava se vestindo.

Em que idade realmente se torna inapropriado tomar banho com seu filho? Dois, cinco, sete... nunca?

É uma escolha pessoal — você receberá muitas respostas. Eu amamentei por um bom tempo. Tomei banho com meu filho até quando ele tinha 3 anos. Ele entra quando estou no banheiro ou me vestindo para ter uma conversa informal sobre Lego ou sobre o período jurássico. Ou como um astronauta limparia seu uniforme espacial se espirrasse. Não trancamos as portas, mas, se estão fechadas, realmente recomendamos que não deve entrar. A maioria dos limites que temos em casa se desenvolveu naturalmente.

Tendo criado meu filho sozinha anteriormente, a maioria desses limites não era necessária, ninguém podia supervisioná-lo enquanto eu tomava banho; eu economizava tempo ao tê-lo comigo. Parei de tomar banho com meu filho quando ele começou a criar submarinos marrons na banheira; também foi um bom momento para promover sua independência.

O que é AQUILO mamãe?

É normal que as crianças sejam curiosas sobre as partes do corpo e que essas partes do corpo tenham nomes. Curiosas sobre diferenças físicas entre homens e mulheres. Quando perguntarem, não fique com vergonha, aceite a curiosidade natural da criança. Como você responde depende de quão confortável você e eles estão. Seu filho vai dar sinais. Há uma grande diferença entre modéstia e desconforto sobre seu próprio corpo. Quando ele tinha 3 anos, comecei a dizer ao meu filho que seu 'pipi' pertencia às suas partes íntimas.

Outro dia ele veio quando eu estava de biquíni, deu risada e perguntou se podia beijar meu traseiro flácido. Eu disse que não. Então ele perguntou o porquê. Não é não, mas uma resposta cheia de carinho e informação ajuda meu filho a entender que ele precisa ouvir minha escolha. Ao explicar que, em vez disso, eu adoraria um beijo na bochecha oferece segurança.

Diga aos seus filhos que são lindos, ensine-os a respeitarem outros corpos, o seu e os de outras pessoas. Não repreenda os meninos por desenharem peitos e explique por que os seios são naturais para a amamentação, mas que também pertencem às partes íntimas do corpo de uma mulher. Isso pode levar a conversas sobre o tocar positivo e negativo, limites. CONVERSAS são o que precisamos ter. E não dizer não sem dizer o porquê. Temos de ser abertos.

Se fizermos com que nossos filhos sintam vergonha de suas partes íntimas com 6 anos, como se sentirão quando tiverem 16?

O que seus filhos desenham quando veem você? Como você ensina autoconfiança e respeito de limites? Acha que existe uma idade quando as crianças não devem mais ver você nu ou nua e que isso depende do gênero?

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Esta animação ensina passo a passo para educar as crianças com igualdade de gênero

- Campanha contra o incentivo ao namoro entre crianças no Amazonas vira alerta para todo o Brasil

Artista captura o herói dentro de cada criança com série de ilustrações