OPINIÃO

Táxi-terapia: um hábito que pode mudar a sua vida e o valor do taxímetro

17/11/2014 15:01 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Acredito que depois do transporte público das grandes cidades, como São Paulo, o táxi é o segundo mais requisitado seja pela junção do conforto com a segurança, ou pela necessidade (quem nunca pegou um táxi às 03:00 da madrugada e estava levemente alcoolizado?). Infelizmente utilizar o mesmo exige do passageiro não somente alguma "grana" extra, mas também paciência pois, pegar um táxi na Avenida Rebouças e ir até Moema, pode levar no mínimo um bom tempo do seu valioso dia.

2014-11-16-placataxi.jpg

Mas a lentidão do trânsito em São Paulo já é algo crônico dos paulistanos. Estamos acostumados a ficar horas e horas dentro de um carro, onde o pior é quando o taxímetro está na bandeira 2 (dobro do valor da corrida normal), ou seja, enumerar os problemas causados pela falta de infra estrutura da cidade é assunto "velho" e não mudará da noite para o dia, por isso pegue este limão e faça um suco!

Os taxistas são uma turma do bem, alguns podem não ser, mas até ai cada um com o seu estilo. Faça da sua corrida um "táxi-terapia".

Estes motoristas rodam quilômetros todos os dias, ficam cerca de 10 a 30 minutos com cada passageiro, e acumulam no começo do dia ou no fim da noite histórias cômicas, tristes e até esquisitas presenciadas por eles. Em certos momentos, entramos num táxi sem a menor vontade de "trocar ideia" com o motorista, mas te digo uma coisa: converse com ele, porque além de não sentir o tempo passando é uma ótima saída para descarregar uma situação que ninguém próximo a você pode saber e ainda, receber alguma resposta direta ou sábia que fará você pensar mais ou menos no assunto.

Aproveite que está dentro do veículo para usar e abusar deste tempo, falar sobre se irá fazer sol ou chuva é coisa do passado, a onda agora é falar tudo o que esta guardado dentro de você para o taxista. Conte para ele sobre as recaídas com o ex, ou o quanto você odeia o seu chefe e quem sabe falar sobre a morte da bezerra rs. Mas faça! A comunicação ajuda a manter a atenção do motorista, ao mesmo tempo, simpatia é a alma do negócio, para que tenhamos um "bom dia" nada melhor do que começar praticamente com aqueles que estão de alguma maneira fazendo o seu melhor para que isso aconteça.

O velho ditado diz que "trabalhar enobrece o homem" mas sejamos sensatos, pode até enobrecer mas cansa né? Por isso, este é mais um daqueles empregos que devemos valorizar quem os mantém, pelo simples fato de que eles estão com as nossas vidas em suas mãos. Literalmente. Mas não faça a linha - sem amigos - cabe ai, conversar sobre algo trivial e que venha a quebrar o clima de estar num mesmo local com outra pessoa sem saber o que falar.

Por fim, seja amigo do taxista ele será uma ótima caixa de segredos, ou então, um excelente ouvinte!

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

TAMBÉM NO BRASIL POST:

14 dicas para desplugar