OPINIÃO

De bem com o espelho durante o tratamento contra o câncer

30/07/2015 17:26 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

2015-07-27-1438018548-6980949-Cosmopolitan1.jpg

Vocês viram a revista Cosmoplitan desse mês? Não? Então vejam que vale a pena!

2015-07-27-1438018596-3021475-Cosmopolitan2.jpg

A revista aborda vários assuntos! Moda, sexo, viagem, dicas de beleza, o que as celebridades andam vestindo... Nessa edição do mês de julho, a revista conta com entrevista com a atriz Bruna Marquezine - falando sobre sua vida pessoal e sua carreira. Inclusive, é ela que aparece na capa da revista, com um visual bem sexy. Mas orgulho mesmo é ver que Quimioterapia e beleza está nessa edição também! Saiba onde aparecemos:

2015-07-27-1438018630-8111532-Cosmopolitan3.jpg

Em depoimento, Deanna Pai, editora de beleza da Cosmopolitan dos Estados Unidos, conta como foi saber que estava com câncer pela segunda vez. Seu relato não é aquela coisa fantasiada. Não mesmo! Ao contrário disso, ele é bem verdadeiro. Sem grandes romantizações, Deanna conta abertamente sobre suas sensações, algo bem cru e concreto.

2015-07-27-1438018676-9110209-Cosmopolitan4.jpg

Só lendo mesmo para entender! Segue um trecho do depoimento:

"(...) Sinto como se não dormisse desde novembro. Tenho tantas dores - físicas e emocionais - que poderia muito bem desistir de lutar e ficar jogando golfe ou truco, esperando a minha hora chegar. Mas eu quero casar com meu namorado, Tim. E eu quero ter filhos. E um dia poder ver a aurora boreal. Então decidi calar a boca, estender os braços e deixar que todas as quatro drogas da químio se infiltrassem pelo meu corpo.

Às vezes, sou uma boa paciente: brinco com as enfermeiras e divido guloseimas. Outras, me enterro no silêncio e vivo o luto pela perda de tudo o que pensei que minha vida seria. Eu me sinto presa à raiva. Sinto como se a indignação fosse me consumir e fosse me transformar no Gollum, do filme Senhor dos Anéis, que, carregando aquele anel para governar tudo sozinho (ou, no meu caso, aguentar todo esse sofrimento sem dividi-lo com ninguém), acabou se isolando.

(...) Eu me sinto um pouco melhor quando vou ao Memorial Sloan Kettering, famoso centro de câncer de Nova York, e percebo que não sou a única azarada. Eu e mais um monte de gente estamos nessa, juntos. Mas então saio de lá e dou de cara com pessoas que não estão com as veias machucadas, que têm cabelo, que não passaram a manhã sendo picadas várias e várias vezes por agulhas gigantes. Eu odeio e invejo todas elas. Mas nada me irrita mais do que um fumante. Meu melhor amigo fuma há dez anos e senti isso quando o encontrei, com um cigarro na mão, antes de sairmos para jantar. Nunca coloquei um cigarro na boca e, por algum motivo, sou a que agora tem dificuldade para respirar.

(...) Um lado bom disso tudo é que, depois de se sentar comigo em um quarto sem janelas por três horas enquanto uma substância cancerígena bombeava para meu corpo, meu melhor amigo parou de fumar. É algo bem pequeno, mas bonito e me deixa feliz."

Entre tantas palavras, depois de um depoimento tocante, Quimioterapia e beleza aparece dando dicas para quem está passando por tudo isso. Eu sei bem como é toda essa indignação e esse sentimento. Mas foi durante o tratamento que eu me redescobri linda. Foi uma maneira que encontrei para dar um RESTART na minha vida. Em "De Bem com o Espelho" eu falo sobre cuidados e dicas que devemos ter e seguir durante todo o tratamento como: não tire as cutículas, prefira esmaltes claros, tome aquele solzinho da manhã, use moldes de sobrancelha (aliás, em breve teremos uma matéria sobre!), use lenços ao invés de peruca se ela te incomodar e raspe os cabelos assim que eles começarem a crescer (para que eles voltem mais fortes e uniformes).

Sei como é a sensação de ouvirmos um "pensa positivo" quando estamos sendo furadas a todo momento. Mas se você ficar deprimida, vai deixar de se cuidar, vai deixar de comer. É por isso que digo: temos que ter sim alegria de viver!

2015-07-27-1438018718-9634550-Cosmopolitan5.jpg