OPINIÃO

Ainda há muito para ser mudado

28/03/2016 21:03 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02
Senado Federal/Flickr
Congresso é iluminado como símbolo de adesão ao movimento mundial Outubro Rosa, voltado à prevenção e diagnóstico precoces do câncer de mama Foto: Lia de Paula/Agência Senado

2016-03-06-1457282024-515011-IG1.jpg

8 de março é o Dia Internacional da Mulher. Essa data tem um teor histórico de muita luta feminina.

Claro, que com muita razão, que nos proporcionou conquistas importantes. Parece história distante, mas não é tão distante assim. Aqui no Brasil, por exemplo, o direito da mulher votar só tem 84 anos. E mesmo hoje, ainda há muitas desigualdades e muito para ser mudado.

O dia é de luta. O dia é da luta da mulher.

O que não podemos esquecer é que o dia é também da mulher que enfrenta câncer.

O dia também é da mulher careca.

Da mulher que enfrentou quimioterapia.

Da mulher que enfrentou radioterapia.

Da mulher que enfrentou cirurgia.

Da mulher que fez mastectomia.

Da mulher que não optou pela reconstrução.

Da mulher que optou pela reconstrução.

Da mulher que tem cicatriz.

Da mulher que luta pela vida.

Da mulher que vive.

Da mulher guerreira.

Da mulher forte.

Da mulher linda.

Um beijo para todas vocês!

LEIA MAIS:

- Como meu gato me ajudou a superar o câncer de mama

- 10 coisas que quem acabou de receber o diagóstico de câncer precisa saber

Também no HuffPost Brasil:

Frases inspiradoras de famosas sobre o feminismo