OPINIÃO

'Você vai conseguir ser feliz': Um relato sobre depressão, anorexia e suicídio

Nenhum tipo de transtorno mental deve ser menosprezado. Sim, é uma doença e não é frescura.

07/09/2017 17:34 -03 | Atualizado 07/09/2017 17:34 -03
Fernanda Fahel
O ponto e vírgula é usado quando um autor pode terminar uma frase, mas escolhe continuar.

"Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu".
(Trem Bala — Ana Vilela)

Muita gente me pergunta o significado do ponto e vírgula tatuado em meu pulso. Sempre explico de uma forma genérica, mas a história é muito mais profunda. E é algo que nunca contei para alguém...

Primeiro, o significado: em 2013, tivemos uma movimentação nas redes sociais, nascendo o The Semicolon Tattoo Project (semicoloné ponto e vírgula em inglês). De acordo com os próprios integrantes, trata-se de um movimento que "mostra amor e esperança a quem tem tendências depressivas e suicidas".

Originalmente, pedia que quem se identificasse com esses objetivos desenhasse um ponto e vírgula em algum lugar de seus corpos e compartilhasse em redes sociais. Mas por que esse sinal? Segundo reportagem da Revista Galileu, "o ponto e vírgula é usado quando um autor pode terminar uma frase, mas escolhe continuar".

Decidi, então, fazer a tatuagem como lembrete das coisas que superei em minha vida. E também para mostrar para as pessoas que estão passando pela mesma situação que é possível superar. Eu lidei com a anorexia, a bulimia, a compulsão alimentar, a ansiedade e a depressão durante a maior parte dos meus anos. E, às vezes, isso me levou por um caminho que incluía tentar destruir a minha própria vida.

O ponto e vírgula é um lembrete de que enfrentei tempos difíceis, mas superei. O ponto e vírgula me lembra que aqueles dias representam uma pausa para respirar e seguir em frente, viva e feliz.

Vou contar apenas da primeira vez que tentei me matar. Foi aos 16 anos, na fase mais difícil da anorexia. Esperei minha família dormir para que eu pudesse ir ao quartinho dos fundos, onde havia uma caixa de remédios. Lá, tomei o que via pela frente, líquidos e pílulas.

Voltei para meu quarto, onde apenas dormi, achando que não iria mais acordar. Mas acordei, passei o dia todo sonolenta, e não contei a ninguém o que havia feito.

Com a tuatuagem, espero que quem conhece o projeto se identifique e se sinta à vontade para me pedir ajuda. Você não está sozinho! Na época que tentei me matar, não tive uma pessoa para segurar minha mão e dizer que essa tempestade iria passar. Ou para falar que também havia passado pela mesma situação e conseguiu superar. Por isso, quero ser essa pessoa que segura sua mão e fala: "você vai conseguir ser feliz, acredite em mim".

Meus pais sempre fizeram de tudo para minha felicidade. Me desculpem, por favor, por eu ter desistido por um momento. Vocês, na verdade, foram a minha força para que eu realmente iniciasse uma nova sentença depois do ponto e vírgula. Uma sentença cheia de vida, graças ao apoio de vocês e de amigos.

Nenhum tipo de transtorno mental deve ser menosprezado. Sim, é uma doença! Sim, precisa de medicamentos! Sim, todo cuidado é necessário! E não, não é "frescura"! A sociedade que não é boa conosco, que cobra o melhor de nós em cada passo que damos. Nossa mente é prejudicada e as pessoas precisam ter consciência disso.

Compreendi que o sol sempre volta a nascer. Não importa que o céu esteja escuro agora, ele volta. Sabe aquela história de que "depois da tempestade, sempre vem o céu azul"? É isso!

Caso você — ou alguém que você conheça — precise de ajuda, ligue 141, para o CVV - Centro de Valorização da Vida, ou acesse o site. O atendimento é sigiloso e não é preciso se identificar. O movimento Conte Comigo oferece informações para lidar com a depressão. No exterior, consulte o site da Associação Internacional para Prevenção do Suicídio para acessar redes de apoio disponíveis.

*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

LEIA MAIS:

- 'O bullying que sofri é meu combustível para combatê-lo'

- 'O mundo e essa ideia do padrão de beleza precisam mudar'

13 celebridades que chamaram a atenção para a saúde mental em 2016