OPINIÃO

Estupefato

14/07/2014 14:37 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

Para quem não sabe, eu sou fundador e presidente voluntário da Turma do Bem, uma organização social que conta com o trabalho voluntário de cirurgiões-dentistas que atendem crianças e adolescentes de baixa renda, proporcionando-lhes tratamento odontológico gratuito até os 18 anos (clique aqui).

Ciente disso, resolvi compartilhar com vocês um e-mail que eu recebi após o jogo de abertura da Copa do Mundo:

"Venho através desse email,pedir a retirada de meu nome do rol de profissionais cdentistas dessa organização,pelo seguinte motivo:lendo o noticiário,no dia seguinte a abertura da Copa do Mundo de futebol,,dentre os varios comentários sobre o constrangimento que a mulher presidente pode sentir naquele local,um me chamou atenção,o de que o início das vaias,e principalmente xingamentos partiram, teve seu início, de uma tribuna próxima as cabines da mídia que cobria o evento,e que nesta tribuna em especial,área VIP do Estadio,tinham assentos personalidades ,principalmente artistas da REDE GLOBO DE TELEVISÃO e demais redes de TV(conforme G1 e Folha)Por esse motivo,e por discordar totalmente desse tipo de conduta,principalmente contra uma mulher,e por não querer participar mais de uma organização,cujo"padrinho"possa estar também no rol daqueles que participaram dessa atitude mal educada,foi o que me levou a tomar essa decisão.AttDr P.F.M.G." (Sic)

Fiquei tão passado, sem saber o que responder ou pensar, que levei o e-mail para uma reunião com minha equipe. Não chegamos a nenhuma conclusão, mas entre risada, indignação e indagação, transcrevo aqui os melhores comentários:

"Ele disse que leu no noticiário que as vaias começaram na área VIP. Mas o que a gente tem a ver com isso mesmo? Ou, melhor, o que a criança que ele atendia tem a ver com isso?"

"Eu queria entender quando os artistas se tornaram inimigos. Principalmente os da 'REDE GLOBO DE TELEVISÃO'. Imaginei um estádio lotado pela Liga dos Vilões das Novelas das Nove".

"Ele estava indignado... Mas um pouquinho de gramática ajudaria a entender qual o real motivo da indignação, não? Pontos, vírgulas, concordâncias... cada vez que eu leio, eu entendo uma coisa diferente".

"Aparentemente ele não gostou dos xingamentos se destinarem à 'mulher presidente'. Quer dizer: se fosse um 'homem presidente' tudo bem? Parece que ele está sendo feminista... e machista... Se for possível que haja um machista-feminista no mundo".

"Oi? Quem, por Deus, seria o 'padrinho' que poderia 'estar também no rol daqueles que participaram dessa atitude mal educada'? O Fábio? Algum artista que apoia a TdB? Juro que queria entender como essa associação foi feita. Tipo: 'Ah... agora entendi tudo... não vou mais participar da Turma do Bem! Não compactuo com isso'""

"Nenhum de nós estava no estádio, não trabalhamos com verba pública, nunca vimos a Dilma... Daqui a pouco a gente vai começar a receber e-mails por causa da goleada da Alemanha: 'Vou me descadastrar porque o Brasil tomou de 7x1!"

"Como alguém se desliga de um projeto social por causa de uma possibilidade dessas? É a mesma coisa que deixar de beber Coca-Cola para acabar com a guerra do Iraque".

"Não tem o que discutir: ele não quer atender criança pobre e arrumou um jeito de sair do projeto achando que é bonzinho".

E você? Tem alguma ideia de como eu poderia responder esse e-mail?

PS: a criança já foi reencaminhada.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.