OPINIÃO

10 bandas sensacionais que vão tocar no Lolla e o grande público não conhece

O festival rola no próximo fim de semana em São Paulo.

05/03/2017 22:02 -03 | Atualizado 20/03/2017 13:52 -03
Divulgação
As gêmeas canadenses Tegan e Sara vão se apresentar no Lollapalooza.

O Lollapalooza acontece no próximo fim de semana, dias 25 e 26, no Autódromo de Interlagos, e a lineup do festival é sempre motivo de alvoroço. Por isso, resolvi contar um pouco da minha experiência em mudar a visão sobre "bandas que não faço ideia".

A gente se conforta com o que conhece, mas essas bandas grandes, antes de serem o que a gente conhece, tiveram um começo também!

Os fãs das bandas citadas abaixo (e eu me incluo em algumas) que nos perdoem, mas ainda tem chão para o grande público conhecer as "melhores bandas de todos os tempos da última semana" que amamos e que (uhu!) desembarcam no Brasil pra gente fazer aquela amizade sincera e ver se é tudo que promete mesmo!

O intuito deste post é fortalecer o quanto é legal ir a um festival que, embora tenha figurões, não tenha só figurões!

Afinal, até eu já fui bem resistente à lineup do Lolla, até ver pelo lado da descoberta.

Imagine você descobrir a nova trilha sonora da sua vida e virar fã de uma banda que (quase) ninguém conhece... Inovação separa líderes de seguidores, diria aquele cara da Apple. Tá, vamos aumentar o repertório e rechear a playlist de algumas sugestões que têm tudo pra encantar você?

Deixando claro que gosto é uma coisa bem pessoal e que sair da mesmice não é atitude de todo mundo. Ser eclético é um caminho ótimo para viver momentos novos! Experimente, se puder.

Ah, tem umas playlists do Lolla no Spotify, estou ouvindo uma oficial, mas você pode criar uma também, Bora pras 10 bandas sensacionais que vão tocar no Lolla e o grande público não conhece. Coloquei em ordem de descoberta.

10 - Jaloo: de BELÉM para o MUNDO

Jaloo não é uma banda, mas poderia ser. Autodidata, filho da internet e de Belém, estourou lá fora com remixes e versões. Ele faz música pop, eletrônica e experimental, mas que não parece com nada do que se espera dessas definições. Jaloo compõe, canta, interpreta, remixa, arranja e produz. Seu primeiro álbum, #1, está saindo agora pela StereoMono, selo Skol Music. A Mad Decent, gravadora do superstar DJ americano Diplo, postou em seu site Poe the Brega e Rude Brega, sua versão para Rude Boy, de Rihanna. "Não subestima a minha rima/ Essa parada é minha", trecho da música Vem, que indico aqui, mas recomendo ver os clipes novos, como o "Chuva".

9 - Glass Animals: A CONDIÇÃO HUMANA EM UM SOM AMBICIOSO

Em Oxford, estudando Medicina na universidade, os pensamentos de serem uma banda viável na vida real eram loucura, mas a paixão pela condição humana começou aí nesse isolamento/bolha da faculdade. Dave Bayley, o perfeccionista à frente da banda, nem ouve outras bandas para não influenciar em seu processo criativo. Life Itself, o novo som, é maior, mais forte e muito mais ambicioso que o início da banda, que já é sucesso mundial mas tocava pra quatro pessoas até pouco tempo atrás.

8 -Tegan and Sara: GÊMEAS QUEBRANDO PADRÕES

Mesmo conhecidas no mainstream, Tegan and Sara conscientemente atuam na contramão da cultura popular: sua sabedoria lírica e social surge da sua visão de mundo e identidade de gênero. Têm como tema a inclusão há 17 anos. Então é justo que essas duas "outsiders" assumidas tenham criado tanta aceitação numa mistura de forças culturais. Closer, sua canção mais ouvida do Youtube, tem 18 milhões de acessos.

7 - Vintage Culture: TECHNO DO MUNDO NOVO

Lukas Ruiz é apaixonadopelas músicas antigas e suas influências dos anos 80; daí que veio o insight do nome Vintage, que logo ganhou o complemento e o transformou em Vintage Culture. Nascido em Mundo Novo, Mato Grosso do Sul, tem neste clipe Hollywooda leitura do personagem do vovô "Michael Deep" - que ficou conhecido pelo público no seu primeiro clipe, Eyes – em uma aventura do que é Hollywood no imaginário das pessoas.

6 - Oliver Heldens: TEM HOLANDÊS MUITO BOM NA HOUSE MUSIC

O DJ e produtor holandês Oliver Heldens tem vivido um improvável sucesso desde que assinou com a Spinnin' Records em 2013, com apenas 18 anos.Seu som é mesmo único e se destaca. Depois de alguns singles de sucesso com a potência holandesa, o Dj Tiësto pegou a massiva Gecko, que virou a vida do menino de (agora apenas) 21 anos. Um superstar na vanguarda de uma nova geração de estrelas da house music.

5 - Melanie Martinez: BONECA SEM LUXO

Melanie Martinez é uma doll, porém uma impressionante artista nova-iorquina de 21 anos – uma provocante e potente cantora, compositora e cheia de presença de palco. Mel mescla palavras de impacto servidas com uma melodia doce. Seu álbum de estreia, Cry Baby, lançado pela Atlantic Records, foi para as lojas em 2015 com o título de Hot Shot Debut e ficou já na sexta posição no top 200 da Billboard. Performática e plasticamente interessante, vale conhecer.

4 - Baianasystem: MOVIMENTO ALTERNATIVO BAIANO

A banda mais legal da Bahia na atualidade tem uma ótima fusão de ritmos, percussão, música eletrônica. Adepta, claro, da guitarra "baiana" e de um repertório vibrante, desde 2009 expressa ideias com leituras contemporâneas e a deliciosa baianidade. Ano passado o grupo ganhou visibilidade internacional com a faixa Playsom, que faz parte do Fifa 2016! A música é muito boa, sério.

3 - Catfish and the bottlemen: TERRA DA RAINHA E UM NOME SEM SENTIDO

Atenção para a banda mais legal que o Reino Unido revelou desde 2014! O álbum de estreia em 2014, The Balcony, escrito pelo carismático Van McCann, ganhou platina na Grã-Bretanha. Eleita este ano no Brit Awards como melhor banda no Reino Unido, promete agitar o Lollapalooza.

2 - Silversun Pickups: NO MELHOR ESTILO NIKKI E A RAPAZIADA

O quarteto de Los Angeles Silversun Pickups - formado por Brian Aubert (guitarra, vocal), Nikki Monniger (baixo), Joe Lester (teclados) e Christopher Guanlao (bacteria) – apresentou a música Circadian Rhythm (Last Dance), tema do último álbum lançado muito mais melancólico e emocional. Nikki se envolveu muito na letra da mesma para homenagear uma amiga que faleceu. Vale escutar naqueles dias de bad.

1 - Jimmy Eat World E OS DILEMAS DE TODOS

Depois de uma longa turnê de dez anos de estrada, os meninos da banda americana de 1992/1993 deram a primeira pausa. O álbum Integrity Blues é sobre a tentativa de superar a luta pessoal de apresentar soluções ao invés de problemas, cantar em vez de ficar chateado com o que a vida pode ser, mas não é.Eles gravaram em Los Angeles com Medal-Johnsen. Com uma produção quente e um groove poderoso, o primeiro single do álbum, Sure and Certain, combina uma guitarra bem sonora com um canto forte e de muita intensidade. É uma volta que promete depois de discos que não chamaram muita atenção. Essa música já toca no Brasil.

Nos vemos lá? Se não puder ir, aproveite pra baixar no Spotify ou assistir no Youtube, só não deixe de conhecer coisas novas pra poder amar e criticar à vontade! Sucesso e essência aos festivais! Paz e amor.

T4F/Divulgação

SERVIÇO:

Este ano a AXE Lolla Cashless, pulseira RFID, substituirá o ingresso e realizará todas as transações financeiras no evento.

O Lolla Lounge, área VIP do Festival, ganhará serviços exclusivos.

A partir de 15 anos, todo mundo pode entrar. De 5 a 14 anos, tem que estar acompanhados pelos pais ou responsáveis legais. Menores de 5 anos não podem entrar.

Notícia boa para os pais: crianças com menos de 10 anos não pagam entrada, a não ser nas áreas exclusivas e no Lolla Lounge. Você consegue comprar seus ingressos aqui.

*Este artigo é de autoria de colaboradores do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o Huffington Post é um espaço que tem como objetivo ampliar vozes e garantir a pluralidade do debate sobre temas importantes para a agenda pública.

Lollapalooza 2016 - Atrações