OPINIÃO

'Rodei' no Enem, mas me joguei na vida e aprendi mais que nos livros

19/10/2015 18:43 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
Estadão Conteúdo/Arquivo

Por Maryane Silva, 19 anos, moradora de Diadema, na grande São Paulo

Um ano depois de perder a prova do Enem por chegar 10 minutos atrasada, eu não consegui atingir os 450 pontos mínimos em ciência da natureza pra entrar numa faculdade. Fiquei chateada.

Eu tinha passado 2014 inteiro fazendo cursinho. Trabalhava na parte da manhã, tinha aulas à tarde e, apesar de ter pensado em prestar vários vestibulares, resolvi apostar só no Enem pra tentar o curso de relações públicas.

fotodearianeassunçãoenem

Fiz a prova o mais tranquila que pude, mas comecei a ficar aflita depois que saiu o gabarito. O resultado das provas de ciências da natureza tinha sido ruim. Ainda assim, tentei manter a esperança até ver o resultado final: não dá pra calcular a nota sozinho: "calma, Maryane", eu me dizia.

Quando saiu o resultado oficial, pirei. O resultado de matemática foi suficiente, mas em ciências da natureza ficaram faltando 7 pontos para atingir os 450. Pra completar, meu contrato de jovem aprendiz - um contrato especial de trabalho pra quem tem entre 14 e 24 anos e está no ensino médio - acabou. Fiquei sem emprego.

Fiquei bem triste, mas depois de pensar muito, vi que não adiantava ficar triste: tinha de começar tudo de novo.

Sem grana, me matriculei no cursinho popular, com aulas só aos sábados, mas o dia todo. Durante a semana, iria estudar em casa. O ano não seria moleza e dependeria só de mim.

Ainda no começo do ano, num intervalo dos estudos e com vontade de aprender mais do que o Enem pede, descobri o curso de jornalismo da Énois.

Fui dividindo meu tempo entre a prova e o jornalismo. Todas as quartas-feiras à tarde, largava as apostilas e ia ouvir jornalistas de meios de comunicação diferentes e entender um pouco mais o que pode virar minha profissão. Fui dividindo meus pensamentos com a galera incrível que aparece naquela agência-escola.

Foto: Erica Teruel

Quando vi, estava fazendo matérias para a Na Responsa! e largando o cursinho e os livros por duas semanas para mergulhar no Jogo da Política e viajar no Ônibus Hacker, de São Paulo até Brasília, pra testar (e aprender) um jeito pra ensinar isso nas escolas e nas ruas.

No que era pra ser um ano de espera, um intervalo na vida, eu me joguei e descobri muito mais que os livros. Não está sendo fácil estar fora da universidade - ainda mais quando lembro que estou à beira dos 20 anos. Só que não me fechar pro que rolou, me abriu possibilidades de fazer outro caminho.

Assim como eu, tem uma galera falando de como está encarando o Enem na série #MandaBemNoEnem, que estamos fazendo na Na Responsa!

A vida é um aprendizado, não aprendemos somente em uma cadeira de universidade. Precisei levar uns "nãos" do Enem para aprender mais sobre área de comunicação.

Continuo querendo entrar na faculdade e ter um diploma. Agora, na reta final do Enem, estou estudando mais pois todos os professores do cursinho estão falando que este ano a prova vai tá mais difícil!

Quer continuar lendo textos como esse? Seja um apoiador firmeza da Énois e ajude a gente com as nossas formações de jornalismo com os jovens. Clique aqui e saiba como apoiar.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


VEJA MAIS SOBRE NO BRASIL POST:

  • Como se alimentar nos dias que antecedem a prova
    Divulgação
    Especialistas recomendam os candidatos manter uma alimentação balanceada, com frutas, verduras e legumes nos dias que antecedem o exame. Alimentos à base de carboidratos como pães, cereais e massas também são uma boa pedida, já que são responsáveis por fornecer energia ao nosso organismo. Por outro lado, é recomendado evitar alimentos gordurosos, não substituir refeições por lanches e não abusar de chocolate.
  • Descanse bastante antes do exame
    Thinkstock
    Tenha pelo menos oito horas diárias de sono, diminua a intensidade nos estudos nos dias que antecedem a prova e tente se distrair o máximo possível. Mas não abuse.
  • Fique atento ao horário das provas
    SÉRGIO CASTRO / ESTADÃO CONTEÚDO
    Sempre verifique o horário de início dos exames, inclusive da abertura dos portões de acesso. Recomenda-se aos candidatos chegarem aos locais de prova ao menos uma hora antes do início da prova. É recomendável ficar atento ao fuso horário e ao horário de verão (todas as provas serão iniciadas no mesmo momento). Também é prudente verificar, com antecedência, o local da prova
  • A ordem e o tempo de duração das provas
    EPITÁCIO PESSOA / ESTADÃO´CONTEÚDO
    No sábado (8), serão aplicadas as provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com duração de 4h30. Já no domingo (9), os candidatos irão realizar as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; de Redação; e de Matemática e suas Tecnologias, com duração de 5h30. O aluno poderá deixar o local após duas horas do início da prova, mas o caderno de questões só poderá ser levado nos últimos 30 minutos antes do fim das provas. Caso descumpra qualquer dessas regras, o candidato será eliminado.
  • Seu "passaporte" para o Enem: o cartão de confirmação
    Divulgação
    O cartão de confirmação, entregue pelos Correios no endereço informado no ato da inscrição, traz o número da inscrição, a data, a hora e o local das provas, a indicação de atendimento diferenciado ou específico, a opção de língua estrangeira e o pedido de certificação do ensino médio. O cartão também pode ser impresso na página do Inep, instituto responsável pela prova.
  • O que levar
    Divulgação
    É preciso levar uma caneta esferográfica de tinta preta fabricada com material transparente. Já o documento de identificação do candidato para realizar o exame poderá ser o RG, carteiras expedidas por ordens ou conselhos de classes, carteira de trabalho, certificado de dispensa de incorporação ou certificado de reservista, passaporte ou carteira nacional de habilitação. Caso tenha perdido o documento, o estudante deve apresentar boletim de ocorrência com data de, no máximo, 90 dias antes da prova.
  • O que não levar
    Thinkstock
    O candidato também não poderá levar lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos, anotações, dispositivos eletrônicos, óculos escuros, chapéus, armas de qualquer espécie. Materiais de cunho religioso, como Bíblia e outros livros sagrados, além de indumentárias como burca ou solidéu também estão vetados.
  • Confira os cadernos de questões e de respostas
    Divulgação
    Ao receber a prova, verifique se o caderno de questões e o cartão de respostas têm a mesma quantidade de itens e se não há defeito gráfico. Recomenda-se, também, ler e conferir as informações no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação e na lista de presença.
  • Onde consultar o resultado
    Divulgação
    Os resultados individuais serão disponibilizados no site do Inep, em data a ser divulgada. Para ter acesso a esses números, o candidato precisa informar o número de inscrição e senha ou CPF e senha. Os gabaritos, no entanto, serão divulgados antes, até o terceiro dia útil seguinte ao de realização das últimas provas, também no portal do Enem.