OPINIÃO

Construção de resort canadense em São Miguel do Gostoso consolida turismo e gera renda e empregos

26/02/2014 09:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:12 -02
Emanuel Neri

E o turismo de São Miguel do Gostoso está se consolidando cada vez mais. Agora é um mega resort de um grupo canadense de investimento em turismo que vai se instalar, em um prazo máximo de 30 meses, na região conhecida por Carnaúbas. Sua localização fica na estrada que liga a cidade ao distrito do Reduto.

A escolha de São Miguel do Gostoso para a construção deste ressort canadense foi anunciada nesta segunda-feira, 24, pelo grupo investidor à governadora Rosalba Ciarlini. A Prefeitura de São Miguel do Gostoso também já foi procurada pelo grupo, cujo nome é Pure Resorts Hotels and Residences.

Alem do resort, o projeto também prevê cem lotes para residências. Isso é o que se chama de unidade mista de lazer: uma área reservada para o resort e outra para residências, tudo integrado em um único projeto. O alvo principal deste empreendimento será turistas americanos, canadenses e europeus.

O anúncio do investimento em São Miguel do Gostoso foi feito à governadora pelo presidente do Pure Resorts, Alejandro Zugasti. Este será o segundo investimento do grupo no Brasil. O primeiro é na região do Delta do Paranaíba, no Piauí. O grupo pretende construir outros cinco resorts no Nordeste do Brasil.

Segundo o presidente do Pure Resorts, a escolha de São Miguel do Gostoso para a construção de mais um resort do grupo surgiu depois de muita pesquisa de mercado e levou em consideração as belezas naturais do Rio Grande do Norte e em especial o "paraíso" que é São Miguel do Gostoso.

"Temos aqui uma grande oportunidade de negócios, especialmente por se tratar de um destino paradisíaco como é São Miguel do Gostoso", disse o presidente do grupo.

A governadora festejou o anúncio de investimento do grupo candanese em São Miguel do Gostoso. Ela lembrou de um projeto que está sendo elaborado, com verba do Banco Mundial, para construir a Via Litorânea, que vai integrar os litorais Sul e Norte do Rio Grande do Norte com o litoral do Ceará e da Paraíba.

O resort do grupo canadense é o primeiro a ser construído em São Miguel do Gostoso. As obras serão iniciadas dentro de quatro meses. Há outros grupos hoteleiros interessados em fazer investimentos no município, que já é o terceiro polo turístico do Rio Grande do Norte -- atrás apenas de Pipa e Natal.

A construção do resort vai gerar renda e empregos para São Miguel do Gostoso.

Lagoa do Cardeiro

São Miguel do Gostoso é um destino turístico consolidado. A cidade já conta com mais de mil leitos disponíveis, distribuídos por 60 pousadas, flats e chalés. A gastronomia local também é de primeira. Existem mais de 70 locais em que se pode comer, incluindo desde lugares mais simples até restaurantes sofisticados.

A Prefeitura de São Miguel do Gostoso prepara uma série de projetos para consolidar o destino turístico da cidade. Um deles é a criação de uma área de lazer no entorno da Lagoa do Cardeiro, que se espalha entre as praias da Ponta do Santo Cristo e a do Cardeiro. Trata-se do cartão postal mais bonito da cidade (foto acima).

O projeto da Lagoa do Cardeiro está estruturado em princípios ambientais, sem nenhuma interferência à natureza local. Na área, não haverá construção de quiosques nem bares. A área será destinada apenas ao lazer da população e de turistas, com a criação de áreas para passeios a pé e ciclofaixas para bicicletas.

A prefeitura acredita que o projeto de preservação da Lagoa do Cardeiro servirá para controlar as constantes invasões que têm ocorrido na região. Muitas pousadas e residências que estão naquela área estendem seus terrenos para a área da lagoa. A prefeitura vai fazer notificação a estes proprietários para que recuem seus terrenos.

(Texto publicado originalmente no blog noBalacobaco)