OPINIÃO

Dia Mundial da Esterilização: 8 mitos sobre a castração de cães e gatos

23/02/2015 16:15 BRT | Atualizado 26/01/2017 22:03 BRST
Matin Bahadori via Getty Images

No dia de hoje, entidades de proteção animal em todo o mundo celebram o Dia Mundial da Esterilização de cães e gatos. A data é usada para conscientizar as pessoas sobre a importância da esterilização - ou seja, castração - como forma de controlar humanitariamente a população de cães e gatos.

No Brasil, uma série de informações infundadas e preconceituosas ainda impedem que muitas pessoas castrem seus animais de estimação. Essa mentalidade precisa ser mudada urgentemente, pois ela é diretamente responsável pela existência de cerca de 30 milhões de animais abandonados que sofrem de fome, sede e doenças não tratadas nas ruas do nosso país. Castrar é a única forma de prevenir que mais e mais animais sejam gerados e que filhotes acabem nas mãos de pessoas que os abandonam por negligência.

Para desfazer os mitos e derrubar os preconceitos relacionados à castração de animais de estimação no Brasil, o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal (FNPDA), ONG que representa a maior rede de proteção animal do país, lançou a campanha"Desfazendo mitos, quebrando preconceitos: fatos que comprovam que castrar é um ato de amor". O intuito é convidar as pessoas a reverem seus conceitos, castrarem seus animais e assim contribuírem para tirar o Brasil da lista de países que ainda não conseguiram eliminar a existência de um número descomunal de animais abandonados nas ruas.

A campanha também ressalta o fato de que muitos brasileiros desconhecem fatos que comprovam que a castração traz muitos benefícios de saúde e bem-estar para os animais - além de eliminar ou diminuir comportamentos indesejados como agressividade, latidos excessivos e marcação de território com urina.

Confira alguns dos mitos e verdades da campanha do FNPDA abaixo. Ou acesse aqui a página da campanha com todas as informações.

1. Mito: Animais castrados são tristes por não ter filhotes

Verdade: O fato de ter uma cria não resulta em um animal mais feliz. Animais felizes são animais bem cuidados, com oportunidade de interagir com pessoas e outros animais e exercitarem-se regularmente.

2. Mito: Cães e gatos precisam ter pelo menos uma cria antes de serem castrados

Verdade: Não existe fundamentação científica nenhuma para essa crença. Tanto para cães, quanto para gatos, a castração das fêmeas já antes do primeiro cio traz ganhos muito significativos de saúde e bem-estar para esses animais. O procedimento em machos jovens também é recomendado, pois traz benefícios de saúde e previne o desenvolvimento de comportamentos indesejáveis como marcação por urina e agressividade.

3. Mito: Animais castrados são menos saudáveis

Verdade: Animais castrados vivem mais, pois têm menos propensão para fugir, brigar com outros animais e a serem vítimas de atropelamentos. Eles também têm menor risco de desenvolver várias doenças e alguns tipos de câncer.

4. Mito: Animais precisam 'fazer sexo' para serem felizes

Verdade: O desejo sexual em cães e gatos não acontece da mesma forma que em seres humanos. A libido em cães e gatos não é rotineira, mas sim somente induzida por hormônios e odor de fêmeas no cio. Animais castrados não reagem aos estímulos hormonais e odoríferos, e por isso não 'sofrerão' ao serem privados de procriar.

5. Mito: Cirurgias de castração, ou esterilização, são caras

Verdade: Cirurgias de castração têm o potencial de prevenir a necessidade de tratamentos bastante caros, como os de câncer e de algumas outras doenças. Castrar também é bem mais barato do que cuidar de filhotes de crias. Diversas prefeituras, Centros de Controle de Zoonoses (CCZs), universidades e entidades de proteção animal realizam cirurgias de esterilização gratuitas ou com preços bastante reduzidos. Contate essas instituições em seu município antes de pagar por uma cirurgia de castração se você tem dificuldades financeiras para arcar com esse custo em uma clínica particular.

6. Mito: Animais castrados ficam gordos e preguiçosos

Verdade: A culpa de animais ficarem gordos ou preguiçosos são de seus tutores que não os alimentam de forma correta e não proveem oportunidades suficientes de exercício.

7. Mito: Cirurgias de castração são perigosas

Verdade: Cirurgias de castração são simples, têm baixos índices de complicações ou óbitos e não causam grande desconforto ou dor nos animais nas horas e dias seguintes.

8. Mito: Os animais nas ruas não têm nada a ver com as crias do meu animal

Verdade: A grande maioria dos cerca de 30 milhões de cães e gatos que vivem nas ruas do Brasil já teve um lar. Ao deixar de castrar seu animal, você poderá sim estar contribuindo para a triste realidade desses animais que sofrem de fome, sede e doenças não tratadas nas ruas. Castrar seu animal é a única forma de garantir que ele não irá fugir e procriar, ou que os filhotes dele não serão doados a pessoas que podem abandoná-los ou reproduzi-los de forma irresponsável.

Se você quer ver um Brasil onde o número descomunal de animais abandonados nas ruas seja algo do passado, envie esse artigo para seus contatos e não se canse de repetir que castrar é um ato de amor!