OPINIÃO

Guia da OMS quer aumentar chance de sobrevivida de pacientes com câncer

O câncer mata 8,8 milhões de pessoas todos os anos, em sua maioria, nos países de média e baixa rendas.

03/02/2017 19:59 -02 | Atualizado 06/02/2017 16:32 -02
Stefan Wermuth / Reuters

O câncer mata 8,8 milhões de pessoas todos os anos, em sua maioria, nos países de média e baixa rendas.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, alertou para o aumento dos óbitos em relação a 2012, quando foram registrados 8,2 milhões.

Diagnóstico

O Dia Mundial de Combate ao Câncer é assinalado este sábado, 4 de fevereiro com uma reflexão para conscientizar e promover a prevenção, a detecção e o tratamento da doença que pode "matar até 13,1 milhões de pessoas por ano, até 2030".

A agência da ONU lançou um novo guia com o objetivo de melhorar as chances de sobrevivência dos pacientes.

A meta é garantir serviços de saúde com foco no diagnóstico precoce e no tratamento da doença ainda nos estágios iniciais.

A organização sugere a adoção de três passos importantes: em primeiro lugar, os países devem melhorar a comunicação pública sobre os diferentes sintomas da doença e devem também encorajar as pessoas a buscarem cuidado de saúde quando eles surgirem.

Em entrevista à ONU News, o ministro da Educação de Portugal, Tiago Brandão Rodrigues, que é especialista em oncologia, falou sobre a importância do diagnóstico precoce.

Estatísticas

"É absolutamente fundamental o diagnóstico precoce. Por muito que as terapias tenham evoluído nos últimos anos, acima de tudo o diagnóstico que nos leva a um melhor prognóstico das doenças porque nós sabemos que é absolutamente fundamental entender se temos ou não temos um cancro, em que estadio está, de que natureza é, numa época inicial da doença. E isso aumenta muito as probabilidades do prognóstico, isto é, a cura poder eventualmente existir numa doença que infelizmente é uma luta contra as estatísticas."

Um dos maiores desafios é que vários casos de câncer são detectados muito tarde, mesmo em países com ótimos sistemas de saúde. Nesta fase, eles são bem mais difíceis de serem tratados com sucesso.

O câncer é responsável por quase um em cada seis óbitos no mundo. Mais de 14 milhões de pessoas desenvolvem a doença anualmente e a OMS calcula que esse número deve passar de 21 milhões até 2030, mais do dobro da população de Portugal.

Sofrimento

O diretor do Departamento de Doenças Crônicas da OMS, Etienne Krug, disse que "o diagnóstico do câncer em estágios avançados e a incapacidade de fornecer tratamento condenam as pessoas a um sofrimento desnecessário e morte precoce".

A OMS quer que os governos invistam mais em equipamentos e treinamento do pessoal da área de saúde e ainda que assegurem que os pacientes de câncer tenham acesso a tratamentos seguros e eficazes, incluindo para aliviar as dores, sem terem que se endividar.

Segundo a agência, em 2010, o custo econômico anual do tratamento do câncer através dos gastos médicos e perda de produtividade passou de US$ 1,1 trilhão.

Siga a ONU News no Twitter e no Facebook

*Este artigo é de autoria de colaboradores do HuffPost Brasil e não representam as ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o Huffington Post é um espaço que tem como objetivo ampliar vozes e garantir a pluralidade do debate sobre temas importantes para a agenda pública. Se você deseja fazer parte dos blogueiros, entre em contato por meio de editor@brasilpost.com.br.