OPINIÃO

O Brasil é grande o bastante para andar sozinho, mas não sabe o que fazer

28/03/2016 15:38 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

2016-03-06-1457293247-2130426-brasil.jpg

Quando as coisas estão começando a dar certo o que reina no Brasil é uma confiança exagerada.

Todo mundo fala que "ele" é o cara, o talentoso, o diferenciado, a promessa. A esperança de um futuro melhor e rápido vira uma questão de tempo. Só que ele se deslumbra, esquece da maior parte do que tinha que resolver e faz pouquíssimas mudanças para a construção do seu sonho. Ser um país estável e bem sucedido.

Então, algo de muito errado vem á tona e ele nota que está no caminho ou na velocidade errada. Começa a se desesperar, fica ansioso, irritado e frustado. A negatividade começa a tomar conta de todo o seu corpo e assim chega a depressão profunda.

Um desconsolo imenso, uma angústia, uma vontade de ficar deitado remoendo e achando culpa em tudo e todos. Diz que não aguenta mais, ele quer mudar, mas está sem ânimo. Fica revoltado, olha pro céu e grita: porque você fez isso comigo? Logo eu que acredito tanto em você.

Ele não acredita mais em nada. Desconfia de tudo que falam para ele. Se falam bem acha que não é bem assim, quando dizem algo ruim ele nega, disfarça e chora. Por todo canto do mundo as pessoas perguntam: está tudo bem? Ele diz: é só mais uma fase, vai passar.

O Brasil não consegue admitir para si mesmo que isso acontece desde seu nascimento. Seu pai era explorador e manipulador, infância bem traumática. Todo mundo que cuidou dele desde que seu pai foi embora continua tirando vantagem e colocando ilusões em sua cabeça.

Hoje o Brasil já está grande o bastante para se cuidar sozinho, mas ele não sabe o que fazer. A solução para tudo isso mudar não é nenhum remédio com resultado instantâneo ou um salvador da pátria. É lucidez e força de vontade.

Assumir que tudo está errado faz tempo, levantar da cama e ir trabalhar de verdade naquelas coisas que queria.

Força mano.

LEIA MAIS:

- Miopia Amorosa

- Viciado em querer mais

Também no HuffPost Brasil:

Ansiedade e depressão, em quadrinhos