OPINIÃO

O retorno da censura: A imprensa livre está sob ameaça no governo Temer

Palácio do Planalto entrou na Justiça para retirar do ar reportagem sobre hacker que tentou chantagear Marcela Temer.

14/02/2017 12:02 -02 | Atualizado 14/02/2017 13:00 -02
Ueslei Marcelino / Reuters
Governo Temer entrou na Justiça para censurar Folha e O Globo.

A imprensa livre está sob ameaça.

O Palácio do Planalto entrou na Justiça contra reportagens dos jornais Folha de S.Paulo e O Globo sobre o hacker que tentou chantagear a primeira-dama, Marcela Temer.

Um juiz de Brasília mandou retirar as matérias do ar.

CENSURA.

Palavra temida por dez em cada dez jornalistas.

Praxe na época da ditadura, que ainda guarda marcas dolorosas nos editores e repórteres que cobriam a época. Pelo silenciamento. Pelas torturas. Pelas mortes.

Segundo a Folha, desde a ditadura, o governo federal não tentava silenciar o jornal.

O magistrado alegou que os textos violavam a intimidade de Marcela Temer.

Após ter acesso ao processo na sexta-feira passada (10), o HuffPost Brasil também publicou a reportagem sobre o hacker que invadiu o celular da primeira-dama.

Assim como a Folha e o Globo, mostramos o conteúdo das ameaças do hacker Silvonei de Jesus Souza.

Como o sigilo do processo havia sido levantado, no momento das publicações de Folha, O Globo e HuffPost Brasil, não houve ilegalidade na conduta dos veículos de comunicação.

Pelo contrário, recorremos à liberdade de expressão, assegurada pelo Artigo 5º da Constituição Federal, para podermos publicar.

Não violamos a intimidade de Marcela; apenas relatamos trechos de um processo que é público e envolve o nome do servidor público mais poderoso do País, Sua Excelência, presidente Temer.

A censura obtida pelo governo Temer, por via judicial, viola nosso direito de informar, como imprensa. E o direito do leitor de ser informado. É o que resume a reportagem "Censura à Folha é inconstitucional, dizem professores de direito".

Como jornalistas, cabe-nos repudiar a ação censora de um governo mambembe, que coleciona tropeços, recuos e recuos de recuos.

Tentar calar a imprensa é mais uma das trapalhadas de Temer e sua trupe, que tentam comandar o Brasil sem ter a estatura que um governo republicano exige.

Os ministros de Temer que caíram