OPINIÃO

A caverna chamada Brasil

18/04/2016 23:10 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
Bridgeman Art Library via Getty Images
Flemish School, (16th century)

O Brasil vive um momento político muito semelhante ao "Mito da Caverna", passagem muito conhecida do livro A República, do filósofo grego Platão. Através dessa metáfora, é possível entender e conhecer uma importante teoria platônica: como, por meio do conhecimento, é possível captar a existência do mundo sensível (conhecido através dos sentidos) e do mundo inteligível (conhecido somente através da razão).

Esse mito, para quem não lembra, fala sobre prisioneiros que vivem dentro de uma caverna, passando todo o tempo olhando para a parede, que é iluminada pela luz de uma fogueira. Na parede da caverna são projetadas sombras de estátuas representando pessoas, animais, plantas e objetos, mostrando cenas e situações do dia a dia (como é possível ver na imagem acima). Os prisioneiros, como seria esperado, passam o dia dando nome às imagens e analisando e julgando as situações.

Nós, habitantes de uma terra chamada Brasil, vivemos uma realidade parecida. Somos prisioneiros de uma turbidez política jamais vista em nossa história. Assim como os prisioneiros de Platão, não conseguimos distinguir a verdade da falsidade. Vivemos presos.

Agora imaginem que um dos prisioneiros fosse forçado a sair da caverna para poder explorar o mundo externo. Entraria em contato com a realidade e logo imediatamente perceberia que passou a vida toda analisando e julgando apenas imagens projetadas - nada real. Voltaria para contar e passar todo o seu conhecimento adquirido fora da caverna aos seus colegas, ainda presos. Mas seria ridicularizado, pois os prisioneiros só conseguem acreditar na realidade que enxergam na parede iluminada da caverna.

E é assim que nós vivemos diariamente, acompanhando as notícias políticas. Buscando uma realidade que não está clara. Está opaca, nebulosa. Consideramos que o vemos na caverna é a realidade da política nacional. Buscamos enxergar algo fora da República, fora do Congresso Nacional, fora do Executivo, fora do Judiciário. Quem sabe enxergar algo no clamor da população brasileira.

Vemos apenas sombras, e não conseguimos distinguir o que é verdadeiro e o que é falso. Olhamos para fora e o que vemos nos faz retornar para a caverna, que parece ser mais real do que o mundo externo.

Os seres humanos têm uma visão distorcida da realidade. Como no mito, os prisioneiros somos nós, que enxergamos e acreditamos apenas em imagens criadas pela cultura, política, conceitos e informações que recebemos durante a vida.

A caverna simboliza o mundo, nos apresentando imagens que não representam a realidade.

E só é possível conhecer a realidade quando nos libertamos destas influências culturais, políticas e sociais - ou seja, quando sairmos da caverna. Precisamos deixar para trás o que consideramos verdades, pois nem sempre nossas verdades são verdadeiras.

Nós, habitantes da caverna Brasil, precisamos buscar a verdade longe das doutrinas ou ideologias que os partidos políticos querem que nós enxerguemos, que querem nos impor. Nós precisamos sair da caverna e explorar a realidade que nos cerca. E só assim vamos construir a nossa verdade.

O nosso futuro.

LEIA MAIS:

- Made in Portugal: conheça o trabalho do top estilista Carlos Gil

- Top 8 estilistas portugueses que valem a pena conhecer

Também no HuffPost Brasil:

Personagens do Impeachment