OPINIÃO

Fugindo do Maduro

De janeiro a junho, 7,6 mil venezuelanos pediram refúgio no Brasil. Em 2010, apenas 4 fizeram o pedido.

25/09/2017 07:00 -03 | Atualizado 29/09/2017 13:35 -03
Cris Faga/CON via Getty Images
Em maio, venezuelanos residentes em São Paulo protestaram contra o presidente Nicolás Maduro e as violações aos direitos humanos no país.

A deterioração da situação humanitária na Venezuela e a escalada autoritária de seu governo estão forçando cada vez mais venezuelanos a fugir para o Brasil.

De janeiro a junho, 7,6 mil venezuelanos solicitaram refúgio no Brasil, em comparação com quatro em 2010, de acordo com dados fornecidos à Human Rights Watch pelo Ministério da Justiça.

O Conare, agência federal que avalia os pedidos de refúgio, não conseguiu lidar com tamanha avalanche: mais de 98% dos pedidos desde 2010 ainda estão pendentes.

Para melhorar a resposta ao ingresso de venezuelanos no País, o governo autorizou em março a concessão de residência de dois anos para os venezuelanos.

Em agosto, um juiz federal determinou a dispensa do pagamento da taxa de R$ 311,22 por pessoa para os imigrantes carentes. Essa taxa impedia que muitos solicitassem a residência temporária.

A Polícia Federal em Roraima - o estado brasileiro que recebe mais venezuelanos, por estar na fronteira - disse à Human Rights Watch que recebeu 413 pedidos de residência temporária de venezuelanos em agosto.

*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

Protestos na Venezuela