OPINIÃO

Nenhuma mãe merece enterrar um filho

14/12/2016 10:13 -02

Tatiana tem três filhos, duas meninas e um garoto. Engravidou do primeiro aos 13 anos e, aos 29, já era avó. Desde sempre aprendeu que ela deveria cuidar deles. Sozinha. Quando não tinha com quem deixar as crianças, levava para o trabalho. Cada filho foi gerado por um pai, mas sem poder contar com eles, como muitas de nós, mães, ela fez mais do que pode.

Ela chegava do trabalho de madrugada, acordava às seis da manhã, levava as crianças na escola. Como muitas de nós, ela tem responsabilidade com os filhos. Mas, Tatiana enterrou seu filho. O garoto de 19 anos, foi baleado e morreu. Tatiana enterrou seu filho.

Nenhuma mãe merece enterrar um filho.

Não importa quem seja o filho, não importa quem seja a mãe.

Nenhuma mãe merece enterrar seu filho.

Tatiana enterrou seu filho. Ela, como muitas mães negras ou pobres ou periféricas, perdeu seu filho de maneira violenta. Ela teve seu direito ao luto negado. O luto é algo extremamente pessoal e Tatiana não teve direito a ele. Ela teve que lidar com a raiva que as pessoas sentem do filho e dela, mesmo sem conhece-los. Ela teve que pedir que as pessoas parassem dizer que ele merecia morrer. Ela teve que pedir pra chorar no velório e ela teve que questionar quem fez e espalhou fotos do filho morto.

Quem matou, julgou, xingou, desrespeitou, fotografou e espalhou?

Gente de bem.

Tatiana é Tati Quebra-Barraco.

Sabemos que a mãe é cantora de funk.

Sabemos que o filho tem passagens pela polícia.

Ninguém perguntou do pai. Alguém quer saber do pai?

Para muitas pessoas, ela não tem direito ao luto. Dizem que o mundo é melhor sem ele, que bandido bom é bandido morto. Questionam que a primeira reação dela foi terminar o show.

O que você faria se soubesse que teu filho foi assassinado?

Você continuaria sendo uma pessoa? Onde está o 'Manual de Instruções do Luto para Mães que Enterram seus Filhos'? Ou seria 'Manual de Instruções para Mães que Perderam Seus Filhos de Forma Violenta'? Como se vive o luto?

Tatiana está vivendo o maior medo de qualquer mãe. Ela enterrou seu filho. Ela nunca mais vai sentir o cheiro dele ou abraça-lo. Ela nunca mais vai ouvir ele dizer 'mãe'.

Eu tenho medo de enterrar minha criança.

Você também tem.

Nós da eu, mãe acreditamos que nenhuma mãe deva ser julgada. Tatiana ou Tati Quebra-Barraco também não. Podemos não gostar da música ou dela. Mas temos de respeitar sua maternidade, sua perda, sua dor. Sua história.

Nunca julgue uma mãe.

Nunca julgue a história de uma mãe.

Nunca julgue o luto de uma mãe.

Nunca julgue a dor de uma mãe.

Ela tem o direito de parar e olhar o vazio.

Ela enterrou um filho.

"A PM tirou um pedaço de mim que jamais será preenchido. A PM matou o meu filho. Essa dor nunca irá se cicatrizar", Tatiana é cantora e mãe de três filhos.

*Texto originalmente publicado aqui.

LEIA MAIS:

- Luto e revolta: Tati Quebra Barraco faz desabafo no Twitter sobre a morte do filho

- MC Carol escreveu uma mensagem poderosa em solidariedade à Tati Quebra Barraco

Também no HuffPost Brasil:

Violência no Complexo do Alemão