OPINIÃO

7 dicas valiosas para deixar o medo e investir na produtividade

19/04/2016 09:46 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
Patrick Sheandell O'Carroll via Getty Images
Teenager with hands on face

A Psicologia Positiva nos convida a escanear a realidade de maneira a enxergar oportunidades - inclusive em meio às situações desfavoráveis. Isso muda o jogo, especialmente para aqueles que se veem imobilizados diante de adversidades no ambiente de trabalho. Antes de reclamar, justificar-se ou omitir-se confira saídas para algumas das situações mais usuais no escritório.

Não vai dar tempo

Quando você percebeu isso: na hora que recebeu o desafio ou depois? A hora certa de negociar prazo é antes de iniciar o trabalho. Contudo, se no decorrer da execução você se vê em risco, não há nada errado em comunicar ao seu gestor e pedir orientação - quanto mais cedo melhor. O que fica muito difícil é avisar no dia da entrega que o trabalho não ficou pronto.

Minha equipe é insuficiente

Esse está se tornando um mantra em tempos de empresas enxutas e em contínuo processo de redução de custos. A pergunta aqui é: a equipe não é suficiente ou não está pronta para os desafios? Se não é possível ampliar o quadro, é possível capacitar os colaboradores para que possam produzir mais e melhor. Vale rever os processos, ouvir sugestões da equipe e, até mesmo, do cliente.

O cliente é irredutível

Se o cliente é irredutível, atenda-o da melhor e mais rápida forma. É muito útil, também, designar a pessoa da equipe com maior habilidade para conduzir a comunicação. O conflito será o caminho onde todos sairão perdendo. E mais: considere o perfil desse cliente antes de estabelecer novos contratos com ele.

Falta estrutura para trabalhar

Aqui a gente realmente tem um problema que afeta diretamente o engajamento do profissional no trabalho. O melhor caminho é elencar as necessidades básicas e iniciar uma negociação com a empresa. A negociação será lenta, mas com argumentos que envolvem o aumento do resultado, a organização acabará cedendo em algum ponto. Lembre-se: muitas vezes a empresa não tem recursos naquele momento para adequar a estrutura, então use bons argumentos para que você seja o primeiro atendido quando possível.

Sou cobrado por metas dos outros

Neste caso vale uma conversa com seu gestor, em particular. Adote uma atitude ponderada ao tratar do assunto, peça a ele para avaliar a sua performance.

Sobra competição e falta colaboração

Esse é um dos piores ambientes para se trabalhar. Onde competência perde para competição, o melhor é não se demorar. Mantenha-se fora da arena e busque, assim que possível, uma nova oportunidade de trabalho.

Meu chefe age sem transparência

Muita gente passa a vida procurando o chefe perfeito e atribuindo aos chefes imperfeitos seu insucesso profissional. O ideal seria conciliar chefe e mentor em uma mesma pessoa, mas isso nem sempre é possível. Gestor é aquele indivíduo que já está lá quando a gente chega e, por determinação da empresa, lidera o trabalho. Já o mentor é uma escolha pessoal e deve ser selecionado a partir de uma história de sucesso, que reúna conhecimento sólido e experiência. Eleja um mentor disposto a inspirá-lo, orientá-lo e a facilitar sua trajetória profissional. Ele ajudará a encurtar caminhos e a evoluir em meio à adversidade.

LEIA MAIS:

- 9 estratégias para turbinar a sua carreira

- Quem ri a dois ri melhor

Também no HuffPost Brasil:

10 medos que matam os relacionamentos