OPINIÃO

Que m...! Saí da minha zona de conforto e olha no que deu...

05/08/2015 17:22 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

Tudo surgiu de uma brincadeira. Eu estava cantarolando com o violão enquanto a Melissa amamentava o Martin, e ela teve a ideia de fazer uma música sobre o tema. Com a chegada da Semana Mundial do Aleitamento Materno, ainda no ano passado, a ideia ganhou o impulso que faltava. Em um final de semana, fizemos a letra e a música, e gravamos com a câmera de um celular.

Aí veio a parte mais curiosa. Nós dois somos reservados. Ao mesmo tempo em que queríamos mostrar o resultado de nossa dedicação, tínhamos certo receio da reação das pessoas. Ao mesmo tempo em que queríamos que o vídeo fosse visto, nos sentíamos vulneráveis com a exposição nesse mundo virtual. Bom, considerando que estamos em busca de borbulhas nesta vida, um pouco de ousadia poderia nos fazer bem. Respiramos fundo, abrimos mão do perfeccionismo e do detalhismo que nos é comum, e postamos no YouTube.

Próximo passo, claro, divulgação. Enviamos o link para algumas pessoas e postamos no Facebook. A primeira reação positiva fora do círculo de amigos foi da Chris Nicklas, do "Amamentar é", que compartilhou o vídeo. Apenas alguns dias depois, já tínhamos algumas centenas de visualizações. As reações foram relativamente tímidas, mas todas muito positivas. Sentimo-nos satisfeitos com o resultado até então.

Dois dias depois, lá estava eu dando banho no nosso pequeno Martin, quando a Melissa grita de longe:

- Brunoooo, você não vai acreditar!

- O que foi? (já com receio de receber uma má notícia),

Melissa chega toda alegre/pálida/eufórica/assustada no banheiro (sim, só as mulheres conseguem expressar um conjunto de sentimentos de uma só vez!)

- O Ministério da Saúde está nos convidando para participar do evento de lançamento das campanhas publicitárias sobre amamentação.

- Enquanto pensava "por essa eu não esperava", exclamei: Ual!!

A partir disso, vivemos várias situações bem interessantes e inusitadas. Ao chegarmos no auditório do Ministério, as pessoas se aproximavam nos chamando pelo nome sem nunca termos nos visto. - "Ohhhh esse é o Martin"? Todos nos trataram com extremo carinho e atenção. Em meio a um pouco de nervosismo e muita emoção, apresentamos nossa música na abertura do evento. A Melissa deu um depoimento emocionado, que levou alguns dos presentes às lágrimas.

Recebemos palavras elogiosas das autoridades e do próprio ministro de Estado. Sentimo-nos acolhidos, abraçados, e percebemos que nossa iniciativa sensibilizou as pessoas. Sempre fui meio tímido em eventos sociais, mas eu nunca cumprimentei tanta gente numa mesma ocasião, e nunca me senti tão à vontade.

Não ganhamos um centavo para estar ali, mas desfrutamos daquilo como poucas coisas na vida. Vimos nossa "ousadia" recompensada e parabenizada. Sentimo-nos vivos, úteis e felizes em colaborar com uma causa na qual tanto acreditamos. Essa experiência nos confirmou que vale a pena fazer coisas com paixão e se arriscar um pouco.

Antes de iniciarmos um movimento novo, um passo rumo ao incerto, não se passa pela nossa cabeça a quantidade de pessoas que vamos conhecer, de situações novas que vão acontecer e, até, das oportunidades que vão surgir. Novos desafios nos permitem crescer e amadurecer. As vivências são processadas, assimiladas e acumuladas.

Pare para pensar um pouco, o primeiro beijo, o primeiro emprego, uma grande amizade, uma aventura... tudo isso acontece somente depois que saímos do nosso quadrado, depois que abrimos mão da segurança e nos lançamos para fora de nossa zona de conforto...

Ah, e caso você esteja se perguntando, o "M" lá de do título é de "Maravilha"!!

Bruno largou tudo, foi morar no Uruguai como a Melissa e o Martin, e criou o Blog Vida Borbulhante. Quer ter uma vida mais plena e interessante? Passe lá para conhecer. Curta o Blog no Facebook.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: