OPINIÃO

A oportunidade da AppEconomy que o Brasil poderia ver

30/01/2014 18:39 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:51 -02

Um rápido contexto: AppEconomy é o nome que se dá para a economia dos aplicativos que rodam em plataformas como iOS, Android, Windows e uma infinidade de outras mais novas como as SmartTVs ou até mesmo os carros conectados. Um universo onde desenvolvedores criam ideias como o WhatsApp ou o Instagram e que ficam disponíveis para milhões de pessoas nos celulares e tablets mundo afora.

Sem dúvida que para um desenvolvedor é genial pode focar na ideia e no código e ter empresas cuidando do resto (distribuição, marketing, hosting, vendas, financeiro, etc.) e receber parte da receita direto na sua conta.

Obviamente em um universo com milhões, isso mesmo, milhões de Apps, continua não sendo fácil destacar uma ideia ou um App. Nada fácil.

Uma das coisas que mas se provocam os desenvolvedores é terem ideias simples, que todo mundo entende e que resolvem um problema simples das pessoas que ainda não foi resolvido. Mas ser simples não é simples!

Se a AppEconomy abriu uma nova janela de oportunidades (os números são impressionantes), talvez a maior janela que se abre para um país como o Brasil é que a AppEconomy subverte essa coisa do custo Brasil que tanto nos consume, mina nossa capacidade empreendedora e, no longo prazo, nos faz a nós mesmos os maiores prejudicados. Os ciclos se repetem e mais uma vez patinamos e reforçamos a ideia de que somos "o país do futuro".

A AppEconomy é global -- o mercado é, de fato, potencialmente o mundo -- só como exemplo, o Waze foi criado em Israel, um pequeno país, mas é usado no mundo todo e foi vendido para o Google por US$ 1 bi! -- permite empreender de casa sem a necessidade de custos como aluguel, transporte, pessoal -- pode ser feito com parceiros/sócio de qualquer lugar do mundo, ou seja com equipes remotas que não se conhecem e usam seu tempo livre para codar e pensar ideias -- e ainda não requer que a empresa tenha todos os departamentos e áreas que uma empresa precisa ter, como vendas, financeiro, marketing, etc. (ao menos para começar).

É focar no produto que a AppEconomy faz o resto andar. Óbvio que o produto tem que ser outstanding!

Se mais desenvolvedores brasileiros sacarem a oportunidade (tem alguns já percebendo), a AppEconomy é uma maneira de hackear governos e países, de operar mercados globais da sua casa, de fazer organizações gigantes como Apple e Google serem seus "sócios" e, ao final, se livrar dos males históricos que perseguem os empreendedores brasileiros como a falta de capital para ideias inovadoras, custos excessivos e burocracia nas alturas.

Sai um APP aí?