profile image

Thiago Rizan

Queria ser médico de emergência, virou jornalista prolixo

Thiago Rizan assistiu muito E.R., quando adolescente, e quis ser médico de emergência, mas virou jornalista prolixo. Perdeu a vida social depois que assinou Netflix e gosta de se comunicar através de gifs. É jornalista, pós-graduando em Jornalismo Cultural pela PUC-SP, onde pesquisa drag queens, e tem cursos nas áreas de Jornalismo Literário, História da Arte, e Sexualidades e Gêneros. Atualmente, coordena o lançamento de uma revista feminina no interior de São Paulo.
Reprodução/Facebook

Por que os gays brasileiros devem ouvir a mensagem de Mc Linn da Quebrada

Até mesmo a apropriação e ressignificação de termos como "viada", "bixa", "afeminada" e "aberração", usados por Linn dentro e fora dos palcos, é um processo de subversão. "Ser bixa e viada é o que me mantém viva e ativa dentro do meu corpo. É também um estado de espírito, é assumir desejos e vontades. Tem a ver com não abrir mão de si mesma e perceber toda força que existe nisso", garante. "E, na real, esses termos são muito poderosos, pois denunciam a extrema fragilidade da masculinidade compulsória que precisa tentar deslegitimá-los para validar seu poder". Tá bom pra você, queridã?
17/11/2016 15:58 -02